sexta-feira, 8 de abril de 2016

Gripe H1N1: Vacinar ou prevenir? Como fortalecer o sistema imunológico?


O vírus H1N1 já matou 46 pessoas no país em 2016, mais do que no ano passado inteiro, quando foram registradas 36 mortes pela infecção. A chegada antecipada do vírus e a severidade dos casos têm chamado a atenção dos médicos e provocado uma corrida às clínicas de vacinação. 

Clínicas particulares
As clínicas particulares já têm disponível os primeiros lotes da vacina trivalente contra influenza de 2016, que protege contra H1N1, H3N2 (ambos vírus da Influenza A) e uma cepa da Influenza B. A vacina trivalente pode ser usada a partir dos 6 meses de idade. Já a vacina tetravalente ou quadrivalente – que além de proteger contra o H1N1, o H3N2 e a Influenza B também protege contra uma segunda cepa da Influenza B – ainda está começando a ser distribuída. A vacina tetravalente pode ser usada a partir dos 3 anos de idade.

Rede pública
A campanha nacional de vacinação contra gripe está marcada para começar no dia 30 de abril e vai até o dia 20 de maio. Alguns estados, como São Paulo, podem antecipar a vacinação pelo SUS devido ao aumento precoce de casos da infecção. Na rede pública, a vacinação contra influenza é destinada a alguns grupos prioritários: crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade. 

Sintomas
A gripe - tanto a H1N1 quanto a H3N2 ou a Influenza B - tem como sintomas febre alta e súbita, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor nas articulações e dor de cabeça. No caso do H1N1, um sintoma que chama a atenção é a falta de ar e o cansaço excessivo. É importante distinguir a gripe do resfriado comum, que é muito mais leve, com sintomas menos graves como coriza, mal estar, dor de cabeça e febre baixa.

Medida preventiva
Lavar as mãos com frequência e manter os ambientes ventilados continuam sendo medidas de prevenção importantes contra qualquer tipo de gripe.

Como fortalecer o sistema imunológico
Vacinar ou não é uma decisão individual. Uma coisa é certa: a prevenção da doença por meio de um estilo de vida adequado, que fortalece as defesas do corpo, é a melhor solução. Vamos ver algumas recomendações simples para fortalecer o sistema imunológico: 

Nutrição: obesidade, dieta rica em gorduras e açúcar enfraquecem o sistema imunológico e diminuem a produção de anticorpos. Por outro lado, uma dieta rica em frutas e verduras frescas, fontes de antioxidantes e vitaminas (como C e E) aumenta a resistência contra doenças respiratórias. (veja mais abaixo alguns deles)

Água: beba dois litros de água por dia e, de preferência, entre as refeições. Manter o corpo hidratado é fundamental para combater as infecções. 

Vitamina D: produzida pelo corpo após a incidência na pele da radiação ultravioleta proveniente do sol, a vitamina D diminui a incidência de infecções respiratórias. Tome pelo menos 20 minutos de sol por dia. 

Ar puro: respire ar puro profundamente e deixe sua casa bem arejada. Ambientes fechados e úmidos são repletos de germes circulantes. 

Exercício físico: o moderado ajuda na prevenção da gripe. Entretanto, exercício físico intenso e extenuante diminui a resistência contra infecções respiratórias. Sugiro uma caminhada diária de 30 minutos ao ar livre. 

Evite álcool, cigarro ou outras drogas que diminuem a eficiência do sistema imunológico. Fumar resseca as narinas e paralisa os cílios respiratórios (delicados fios encontrados nas vias respiratórias que ajudam a retirar germes e outras partículas de dentro do corpo). Fumar um cigarro paralisa esses cílios por 30-40 minutos. 

Sono: privação de sono, mesmo parcial, reduz a atividade das células de defesa em 30%, e também reduz a eficiência das vacinas. Procure dormir antes das 22h, durante 7-8 horas por noite. 

Você é o que você pensa: fatores psicológicos influenciam a resposta imunológica e alteram a susceptibilidade a infecções. Estresse crônico está relacionado com diminuição dos anticorpos, ao passo que otimismo e boas relações interpessoais estão associados com melhora do status imunológico. Mágoas, ansiedade, descontentamento, remorso, culpa e desconfiança em Deus e nas pessoas tendem a quebrar nossas forças vitais e nos deixar enfraquecidos. 

Um remédio esquecido: cante uma música ou hinos de louvor a Deus. Cantar não somente melhora nosso humor como também pode ser terapêutico. Estudos mostram que cantar aumenta a quantidade de Imunoglobulina A (IgA) na saliva, uma classe de anticorpos que protegem as mucosas.

Alimentos importantes
Alho - aumenta a imunidade e tem propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais. Se você foi exposto ao vírus da gripe, tente beber este coquetel: 1 litro de água, 1 dente de alho sem casca e 1 limão. Bata no liquidificador e beba. 

Acerola - fruta riquíssima em vitamina C de ação antioxidante que estimula a resistência, sendo responsável pelo aumento da atividade imunológica do corpo. A vitamina C age na reconstituição dos leucócitos em períodos de queda de resistência. Pode ser consumida in natura, na forma de sucos ou em cápsulas.

Chá verde e branco - ricos em catequina e epicatequina, poderosos antioxidantes que atuam no combate aos radicais livres. Possui ação imunoestimulante, fortalecendo o sistema imunológico. Pode ser consumido na forma de chá ou cápsulas.

Cogumelo Shiitake - esse cogumelo possui lentinan, uma substância que aumenta a produção das células de defesa do organismo. Acrescente o shiitake em receitas como arroz integral, molhos para massas e saladas.

Geléia Real - estimula o sistema imunológico e combate as infecções de vírus e bactérias. Encontrada in natura e em cápsulas.

Gengibre - é imunoestimulante, possui ação expectorante, reduz a inflamação e a dor. Com a raiz, faz-se os chás e em pó, pode ser adicionado em sucos e receitas diversas.

Mel - ação bactericida e anti-séptica. É um bom coadjuvante no tratamento de problemas pulmonares e da garganta. Contém substâncias, que agem como antibióticos naturais. Não deve ser fervido para que não perca suas propriedades. Pode ser consumido puro, em sucos, vitaminas, frutas.

Óleo de coco - rico em ácidos láurico e caprílico, o óleo de coco possui atividade antiviral e antibacteriana. Diversos estudos mostram seu efeito imunomodulador. Use em sucos, shakes, vitaminas ou como substituto da manteiga em pães.

Probióticos - possuem microorganismos vivos que recuperam a microbiota intestinal e fortalecem o sistema imunológico. Encontrado em pó ou cápsulas.

Suco verde - fonte de zinco, ferro e vitamina C, nutrientes antioxidantes que reforçam o sistema imunológico. Pode ser feito com polpa de clorofila ou com folhas de couve.

Própolis - fonte de flavonóides que auxiliam no combate às doenças que atacam o homem. Atua como “Antibiótico Natural”. Eficaz em casos de inflamação e infecção na garganta, além de ajudar no combate a tosses.

Pólen - rico em proteínas, vitaminas e minerais que ajudam na formação de anticorpos, fortalecendo o sistema imunológico. Alimento versátil, pode ser consumido puro ou adicionado em diversos alimentos, como sucos, iogurtes, vitaminas, frutas, saladas, no preparo de pães, bolos e cookies.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...