quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Pesquisa alerta: crianças obesas, sedentárias e expostas à tecnologia


As crianças estão passando cada vez mais tempo em frente a uma tela, seja ela de computador, celular, tablet ou TV. A pesquisa Infant and Kids Study, divulgada nesta quinta-feira pela Nestlé, mostra que 54% das crianças de 0 a 12 anos passam mais de 4 horas por dia em contato com uma desses dispositivos. Entre o público mais velho, de 7 a 12 anos, o percentual daqueles que passam mais de 4h expostas à tecnologia é ainda maior: 75%. Até o ano passado, a Academia Americana de Pediatria recomendava que o tempo de contato com uma dessas telas não passasse de 2h diárias.

O psicólogo Cristiano Nabuco, coordenador do grupo de dependência tecnológica do Hospital das Clínicas de São Paulo, disse que a exposição precoce das crianças à tecnologia vai criar uma geração de alienados. Ele afirmou que serão crianças incapazes de se relacionar com outras pessoas.

“Essas crianças, à medida que vão ficando cada vez mais próximas da tecnologia, vão se abstendo de se relacionar com o ambiente. Essa incapacidade de se relacionar com outros está ceifando importantes habilidades sociais”, afirma Nabuco. “É na infância que a gente começa a aprender o que se chama popularmente de inteligência emocional, que é a capacidade de empatizar, se colocar no lugar do outro. A criança que está ligada à tecnologia não tem isso.”

Outro dado alarmante é que 50% das crianças está acima do peso. Uma em cada três crianças menores de 5 anos está obesa. Para complicar a situação, 52% das crianças são consideradas sedentárias. A proporção é maior entre as meninas (56%) do que entre os meninos (49%).

A obesidade, sedentarismo e excesso de exposição à tecnologia são acompanhados de maus hábitos alimentares. De acordo com a pesquisa, 30% das crianças de até 4 anos se alimentam em frente à TV, lendo, estudando ou jogando videogame até quatro vezes por semana. Na faixa de 4 a 9 anos, esse percentual sobe para 56%. A qualidade nutricional do que as crianças está comendo também está inadequada. Elas estão consumindo menos cálcio, mais gordura e mais sódio do que deveriam. Mais de 33% consomem mais gorduras do que a recomendação diária.

A pesquisa foi realizada pelo Ibope com mais de mil crianças da Grande São Paulo. (UOL)

Nota: A seguir, alguns importantes conselhos para os pais deixados por Ellen G. White:

"O viver saudável deve tornar-se uma preocupação da família. Os pais devem despertar quanto às responsabilidades que Deus lhes deu. Estudem os princípios da reforma de saúde e ensinem aos filhos que o trilho da abnegação é o único caminho seguro. Pelo seu desrespeito à lei física, a maioria dos habitantes do mundo está destruindo o seu poder de domínio próprio e se desqualificando para apreciar as realidades eternas. Voluntariamente ignorantes de sua própria estrutura, levam os filhos rumo à condescendência própria, preparando o caminho para que estes sofram o castigo da transgressão das lei da natureza." (Testimonies for the Church 6:370)

"Para que as crianças e os jovens tenham saúde, alegria, vivacidade e músculos e cérebro bem desenvolvidos, convém que estejam muito ao ar livre, e tenham ocupação e recreação bem equilibradas." (Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 83)

"Não obstante tudo quanto se diz e escreve sobre sua importância, existem ainda muitos que negligenciam o exercício físico. Muitos se tornam corpulentos porque o organismo está carregado." (A Ciência do Bom Viver, 240)

"Ao saírem as crianças da primeira infância, deve-se exercer grande cuidado em educar-lhes os gostos e o apetite. Muitas vezes se lhes permite que comam o que preferem, e quando o entendam, sem se tomar em consideração a saúde. O resultado é a gula, vindo depois a doença. Os pais devem educar o apetite dos filhos, não lhes permitindo também comerem coisas que prejudiquem a saúde." (A Ciência do Bom Viver, 384)

"Ensinai vossos filhos a raciocinar da causa para o efeito; mostrai-lhes que, se violarem as leis de seu ser, como consequência sofrerão doenças. Se com vossos esforços não puderdes ver melhora especial, não desanimeis; instruí pacientemente “mandamento sobre mandamento ... regra sobre regra ... um pouco aqui, um pouco ali.” Prossegui até alcançar a vitória. Continuai a ensinar vossos filhos quanto ao próprio corpo, e como dele cuidar. A imprudência em relação à saúde física leva à imprudência no caráter moral." (Testimonies for the Church 2:536, 537)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...