segunda-feira, 20 de junho de 2016

Dia Mundial do Refugiado - Curta-metragem mostra trabalho da ADRA


Em todo o mundo, o Dia Mundial do Refugiado, celebrado em 20 de Junho, é uma oportunidade para celebrar a força, a coragem e a resistência das pessoas que foram forçadas a deixar suas casas e seus países por causa de guerras, perseguições e violações generalizadas de direitos humanos. O deslocamento forçado devido a conflitos atingiu níveis recordes no mundo e está acelerando rapidamente. Foram 65,3 milhões no final de 2015, 9,7% mais do que em 2014. 

Para milhares de pessoas que fogem principalmente da guerra na Síria em busca de segurança na Europa, a agência humanitária adventista tem sido um refúgio. Desde que a crise migratória se intensificou em 2015, a ADRA vem oferecendo ajuda em várias partes do continente. Cuidados médicos, assistência psicológica, distribuição de alimentos e roupas são algumas das ações realizadas pela agência em parceria com a ONG Adventist Help.

A resposta à crise de refugiados é tema de um mini-documentário produzido pela ADRA. O curta-metragem mostra a participação de voluntários como o médico Michael-John Von Hörsten, que tem atuado na ilha de Lesbos (Grécia), principal porta de entrada de refugiados que buscam asilo na Europa (saiba mais sobre ele nesta entrevista). “Milhares de pessoas passam por aqui cada noite. Essa é uma praia com quase cinco quilômetros e os barcos vão chegando e atracando por toda a sua extensão. As áreas perto do farol são muito perigosas. Quando um barco chega, imediatamente enviamos médicos para atendê-los. As enfermeiras ajudam a fazer uma rápida triagem do povo, verificando todos os bebês, crianças e idosos. Então, eles são enviados para um acampamento, onde são aquecidos e recebem roupa e comida. Esse é um processo que se repete várias vezes ao longo do dia”, o voluntário descreve no vídeo.

Segundo médico, os adventistas estão se tornando conhecidos nessa região pela assistência que oferecem. Em Idomeni, outra cidade grega, a ADRA também auxilia pessoas em um campo de refugiados. A crise humanitária na região se intensificou após o fechamento das fronteiras.

A produção também retrata o trabalho que está sendo feito pela igreja na divisa da Sérvia com a Macedônia, bem como em Hegyeshalom (Hungria), ponto final do trajeto para muitos refugiados que entram no território europeu. Confira abaixo o vídeo na íntegra. [Revista Adventista]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...