quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Geração Miojo


“Para ser lido em 3 minutos…”

Costuma ficar impaciente quando percebe que alguém está fazendo você perder tempo? Fica indignado quando a velocidade do 3G/4G ou Wifi está lenta? Não consegue assistir um vídeo na Internet por mais de 3 minutos sem avançar? Sempre sente que está perdendo tempo? Gostaria que tudo fosse resolvido de maneira rápida e sem complicações?

Se respondeu sim à maioria das perguntas acima, parabéns! Você faz parte da Geração Miojo.

Obviamente, isso é uma brincadeira, mas recentemente especialistas em comportamento vêm observando que as novas gerações estão cada vez mais ansiosas, sem paciência e querem que os resultados apareçam de forma instantânea. Para alguns, isso pode ter relação com o uso da tecnologia e/ou com a forma como estão sendo educados.

Algumas características da Geração Miojo são:

-Ansiedade
-Insatisfação constante
-Tudo tem de ser resolvido imediatamente e sem esforço
-Sempre sente que está perdendo tempo
-Tudo agora, já, ao mesmo tempo, junto.

Consequentemente essa geração começa a enxergar o mundo de outra maneira.

Estudo miojo – “Quero prática e não teoria. Se não gostar, mudo de curso, antes de terminar”.

Trabalho miojo – “Quero ser chefe em pouco tempo, se não mudo de empresa”.

Namoro miojo – “Nada de compromisso. Prefiro ficar x namorar”.

Casamento miojo – “Se não der certo, cada um vai pro seu lado”.

Religião miojo – “Amo a Deus, mas não quero ficar preso a uma igreja”.

Geração Miojo na antiguidade
Ao que parece, a ansiedade por resultados instantâneos é bem antiga. Em Gênesis 25:24-34 vemos a história dos gêmeos Esaú e Jacó. Esaú preferiu vender seu direito e responsabilidade de filho mais velho por um prato de comida pronta. Satisfazer seus desejos momentâneos era mais importante que esperar pelo futuro. Esse é um pensamento que ainda permanece na mente de muitos.

A Bíblia registra em vários momentos as terríveis consequências do pensamento miojo. Jacó não querendo esperar o desenvolvimento dos planos de Deus, enganou seu irmão para roubar a bênção e precisou fugir de casa. Moisés quis fazer justiça imediata matando um egípico e precisou fugir para não ser morto. Saul não teve paciência, realizou um sacrifício destinado apenas aos sacerdotes e foi rejeitado como rei.

Miojização da igreja
Em nossos dias, essa busca pelo instantâneo tem pressionado o sistema tradicional das igrejas. As pessoas hoje querem cultos menores, mais rápidos e em horários flexíveis, querem sermões mais curtos e diretos ao ponto, louvores com poucas estrofes e respostas instantâneas para as orações. Mas, isso pode gerar problemas.

Uma pesquisa realizada por Harvard[1] descobriu que usar miojo mais de duas vezes por semana pode ser prejudicial, especialmente para as mulheres. Semelhantemente, o sentimento exagerado de instantaneidade religiosa e que anseia por resultados imediatos, pode levar à morte espiritual.

A Bíblia diz que “… a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (Provérbios 4:18). A vida cristã é uma caminhada construída por muitos passos. Por isso, é preciso ter paciência e perseverança. Nosso caráter precisa se tornar semelhante a Cristo e isso exige comunhão diária e permanente através do estudo da Bíblia e oração. A verdadeira santificação é obra diária, continuando por tanto tempo quanto dure a vida. “Olhando para Jesus adquirimos visão mais brilhante e distinta de Deus, e pela contemplação somos transformados”[2]. Essas coisas não se fazem na pressa e não acontece de uma hora para outra.

Conclusão instantânea
De alguma forma a tecnologia acelera o processo de ansiedade da geração miojo e cria a expectativa de que tudo precisa ser tão rápido quanto um bit processado. Cabe a nós decidir usar essa velocidade tecnológica para potencializar nossos relacionamentos, nos aproximar de quem está distante e intensificar nossa comunhão com de Deus. Permita que a tecnologia te ajude a sentir e a compartilhar o amor de Deus.

“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu..." Ec 3:1

Carlos Magalhães (via Igreja Conectada)

[1] http://jn.nutrition.org/content/144/8/1247.abstract
[2] http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/10/331/340/influencia-da-percepcao

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...