terça-feira, 5 de abril de 2016

Tenho saudade do Céu


Você já sentiu uma nostalgia inexplicável, uma saudade do que você não viveu ou do que você ainda nem sabe exatamente o que é? É uma sensação de necessitar alcançar algo, que parece distante e desconhecido, mas fundamental para a nossa existência transcender e se completar.

Muitas vezes, fui acometida por essa falta esmagadora que me levava a uma insatisfação crônica com a forma como vivia os meus dias, especialmente quando sentava na janela do ônibus e a chuva lá fora, me fazia refletir profundamente sobre o que tem aqui dentro de mim. Até que em um desses dias, tocou na minha playlist: “Se é só Você que tem a cura pro meu vício de insistir nessa saudade que eu sinto de tudo o que eu ainda não vi”, cantada por Renato Russo, na música ‘Índios’.

Deus criou o homem num ato de graça e bondade. Apesar disso, o homem decidiu rebelar-se contra o seu Criador e, com isso, Cristo decide dar-se por completo para que o mundo inteiro pudesse um dia retornar ao seu lugar de origem, de onde jamais deveríamos abrir mão. Jesus fala pouco do céu, mas seu ministério lembra-nos insistentemente do Reino de Deus. É uma convocação constante de Jesus para que desejemos embarcar rumo a nossa verdadeira casa, onde estaremos completamente preenchidos e bem alocados.

Temos, porém, sido bombardeados com pregações sobre como obter sucesso e prosperidade nessa terra, além de campanhas para ‘mover a mão de Deus’ a nosso favor e até músicas que clamam pela restituição do nosso ego e orgulho ferido. Esquecemo-nos, assim, do real propósito para o qual fomos criados, que é ter um relacionamento íntimo com Deus. Estamos aqui apenas nos preparando para a vida que nos aguarda, entretanto como nos aprontaremos para ela, se não estamos preocupados em conhecer ao nosso Criador, mas nos focamos apenas no que esse tempo palpável e fugaz pode nos oferecer? C. S. Lewis, anos atrás, já nos alertava dos perigos de não recordarmos que o Céu, por tudo o que ele nos representa (morar eternamente com Deus), deve ser o nosso anseio, quando nos escrevia que: “foi quando os cristãos deixaram de pensar no outro mundo que se tornaram tão incompetentes nesse aqui. Se você aspirar ao Céu, ganhará a terra “de lambuja”: se aspirar a Terra, perderá ambos”, na página 179 de seu livro Cristianismo Puro e Simples.

O perfume dEle ainda não se foi, a Sua Luz ainda brilha aqui para nos lembrar de que há mais vida além daqui. Jesus aguarda ansiosamente, junto com toda a Sua criação, pela permissão do Pai para que Ele volte para buscar a todos os que não se esqueceram de onde são e para onde vão. Entenda que sua alma anseia pela eternidade, que você foi criado para muito mais do que esse mundo passageiro pode te oferecer. Não se contente em caminhar como alguém que já se conformou com este lugar, mas seja como aqueles que prosseguem para o alvo, o prêmio da vocação celestial. Que você não permita que sua alma pare de dizer para onde ela quer voltar, mas que você esteja viva aqui como quem tem sempre saudade do Céu.

Aline Lacerda (via Minha Vida Cristã)

Nota: Ellen White teve o privilégio de conhecer este Céu e, quando ela voltou de sua visão, escreveu: 
“Oh! quão escuro pareceu-me este mundo! Chorei quando me encontrei aqui, e senti saudade. Eu tinha visto um mundo melhor, e o atual perdeu o seu valor” (Visões do Céu).
A ler este lindo texto, lembrei-me também de mais duas citações de C. S. Lewis e do hino Saudade:
“Somos criaturas sem entusiasmo, brincando bobos e inconsequentes com bebida, sexo e ambições, quando o que se nos oferece é a alegria infinita. Agimos como uma criança sem noção, que prefere continuar fazendo bolinhos de lama num cortiço porque não consegue imaginar o que significa a dádiva de um fim de semana na praia. Muito facilmente, nós nos contentamos com pouco” (O Peso da Glória).
“As criaturas não nascem com desejos, a menos que exista satisfação para eles. Um bebê sente fome: bem, existe uma coisa chamada comida. Um patinho quer nadar: bem, existe uma coisa chamada água. ... Se eu encontrar em mim mesmo um desejo que nenhuma experiência neste mundo pode satisfazer, a explicação mais provável é que fui feito para outro mundo” (Cristianismo Puro e Simples).

Não há dúvida de que o que nos aguarda é algo realmente grandioso e maravilhoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...