terça-feira, 10 de maio de 2016

7 passos para controlar suas emoções - Por Ellen G. White

Arte feita por Christian Schloe Digital Artwork
Embora a palavra emoção seja um substantivo, nossas emoções muitas vezes fazem com que realizemos certos atos. Muitas vezes nos vemos em circunstâncias em que o melhor é não deixarmos que as emoções controlem nosso comportamento. Por isso, precisamos entender nossas emoções para saber lidar com elas e tomar boas decisões. Em Provérbios 3:5, 6 vemos quem pode nos ajudar a fazer isso. Nesses versos, somos encorajados a confiar no Senhor, a reconhecê-Lo em tudo o que fazemos, para que Ele dirija nossos caminhos. Os textos a seguir apresentados e selecionados foram extraídos do livro Mente, Caráter e Personalidade 1, pp. 123 a 128:

1. Emoções controladas pela vontade
Se não podeis controlar vossos impulsos, vossas emoções, segundo o desejais, podeis controlar a vontade, e assim se operará em vossa vida uma mudança completa. Quando rendeis a Cristo vossa vontade, vossa vida é escondida com Cristo em Deus. Alia-se ao poder que está acima de todos os principados e potestades. Recebeis de Deus uma força que vos mantém seguros a Sua força; e uma nova vida, mesmo a vida da fé, se vos torna possível.

2. Emoções controladas pela razão e a consciência
Se não quisermos cometer pecado, temos de evitar seu princípio. Cada emoção e desejo tem de ser mantido em sujeição à razão e à consciência. Todo pensamento pecaminoso tem de ser instantaneamente repelido. Para a câmara de oração, seguidores de Cristo! Orai com fé e de todo o coração. Satanás está vigilante, para enlaçar-vos os pés. Precisais ter socorro do alto, se quereis escapar de seus ardis. Pertence-vos, porém, manter toda emoção e paixão sob domínio, em calma sujeição ao entendimento e à consciência. Então Satanás perde o poder de controlar a mente. 

3. Emoções internas controladas
Poderás indagar: Como posso dominar meus atos e controlar minhas emoções íntimas? Muitos que não professam o amor de Deus, controlam o espírito em considerável medida, sem o auxílio da graça especial de Deus. Cultivam o domínio próprio. Isto representa na verdade uma acusação aos que sabem que, de Deus, podem obter força e graça, e todavia não exibem as graças do Espírito. Cristo é nosso Modelo. Ele era manso e humilde. Aprende dEle e imita-Lhe o exemplo. O Filho de Deus era sem defeito. Nós devemos ter como alvo essa perfeição, e vencer como Ele venceu, se é que queremos ter assento a Sua mão direita. 

4. Emoções, inconstantes como as nuvens
Esperaremos, porém, até que sintamos estar purificados? Não; Cristo prometeu que "se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça". I João 1:9. Sois provados por Deus mediante Sua Palavra. Não deveis esperar por emoções maravilhosas, antes de crerdes que Deus vos ouviu; os sentimentos não devem ser vosso critério, pois as emoções são mutáveis como as nuvens. 

5. Controlando as emoções negativas
Quando o Espírito de Deus toma posse do coração, Ele transforma a vida. Os pensamentos pecaminosos são postos à margem, renunciam-se aos atos maus; amor, humildade e paz tomam o lugar da ira, inveja e luta. A alegria toma o lugar da tristeza, e o semblante reflete a alegria do Céu. Ninguém vê a mão que ergue o fardo ou contempla a luz que desce das cortes do alto. A bênção vem quando pela fé a alma entrega a Deus o próprio eu. Então aquele poder que nenhum olho humano pode ver, cria um novo ser à imagem de Deus.

6. Sentimentos de desassossego às vezes fazem bem
Sentimentos de desassossego, de saudade ou solidão podem ser-vos benéficos. Vosso Pai celeste pretende ensinar-vos a encontrar nEle a amizade e o amor e consolação que satisfarão vossas mais ferventes esperanças e desejos. Vossa única segurança e felicidade está em fazer de Cristo vosso constante Conselheiro. Podeis ser felizes nEle ainda que não tenhais nenhum outro amigo no mundo. 

7. Não absorver-se no estudo das próprias emoções
Não é sábio olhar-nos a nós mesmos, e estudar nossas emoções. Se assim fazemos, o inimigo apresentará dificuldades e tentações que enfraquecerão a fé e destruirão o ânimo. Estudar atentamente nossas emoções e dar curso aos sentimentos é entreter a dúvida, e enredar-nos em perplexidades. Devemos desviar os olhos do próprio eu para Jesus.

Como cristãos, precisamos aprender a não fazer nada por conta própria. Quando nossas emoções estão nos levando a fazer algo que achamos certo, devemos nos lembrar de pedir que Cristo nos guie. Em todos os nossos caminhos, precisamos aprender a reconhecê-Lo. Se deixadas a seu bel prazer, nossas emoções espontâneas não nos fornecerão nenhuma consistência. Ao ler estes conselhos que Ellen White nos deixou sobre o controle das emoções, decida tornar Cristo Aquele que te ajuda a entender seus sentimentos e a lidar com eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...