terça-feira, 7 de junho de 2016

Os Dez Mandamentos do Namoro Cristão

"'Eu te Amo!' Quão significativas são essas palavras entre dois jovens! Ainda mais maravilhosas elas se tornam quando nos são ditas por nosso Salvador, que deseja que sejamos felizes e encontremos alegria em nosso relacionamento uns com os outros." (Ellen G. White - Cartas a Jovens Namorados, p. 7)
Namoro é uma fase muito bonita. É a época de conhecer, galantear, cortejar e procurar inspirar amor em alguém. O namoro cristão, tenha a idade que tiver, deve ser uma convivência afetiva preliminar que amadurece e prepara o casal para um possível compromisso mais profundo. O contrário disso, longe dos princípios de Deus, pode resultar em uma experiência nociva e traumática.

Observe alguns princípios que ajudam a manter o seu namoro dentro do ponto de vista de Deus:

1. Não namore por lazer: namoro não é passatempo e o cristão consciente deve encarar o namoro como uma etapa importante e básica para um relacionamento duradouro e feliz. Casamentos sólidos decorrem de namoros bem ajustados. 

2. Não se prenda em um jugo desigual (II Co 6:14-18): iniciar um namoro com alguém que não tem temor a Deus e não é uma nova criatura pode resultar em um casamento equivocado. E atenção: mesmo pessoas que frequentam igrejas evangélicas podem não ser verdadeiros convertidos ou não levarem o relacionamento com Deus a sério. 

3. Imponha limites no relacionamento: o namoro moderno, segundo o ponto de vista dos incrédulos, está deformado, e nele, intimidade sexual ou práticas que levam a uma intimidade cada vez maior são normais. Mas o namoro do cristão não deve ser assim, o que nos leva ao próximo mandamento. 

4. Diga não ao sexo: Deus criou o sexo para ser praticado entre duas pessoas que se amam e têm entre si um compromisso permanente. É uma bênção para ser desfrutada plenamente dentro do casamento; fora dele é impureza. 

5. Promova o diálogo e a comunicação: conversar é essencial. Estabeleça uma comunicação constante, franca e direta e não evite conversar sobre qualquer assunto. 

6. Cultive o romantismo: a convivência a dois deve ser marcada por gentileza, cordialidade e romantismo. Isso não é cafona, nem é coisa do passado e traz brilho ao relacionamento. 

7. Mantenha a dignidade e o respeito: o namoro equilibrado tem um tratamento recíproco de dignidade, respeito e valorização. O respeito é imprescindível para um compromisso respeitoso e duradouro. Desrespeito é falta de amor. 

8. Pratique a fidelidade: infidelidade no namoro leva à infidelidade no casamento. Fidelidade é elemento imprescindível em qualquer tipo de relacionamento coerente à vontade de Deus, que abomina a leviandade. 

9. Assuma publicamente seu relacionamento: uma pessoa madura e coerente com a vontade de Deus não precisa e nem deve lutar contra seus sentimentos ou escondê-los. 

10. Forme um triângulo amoroso: namoro realmente cristão só é bom a três: o casal e Deus. Ele deve ser o centro e o objetivo do namoro. 

Assista ao programa especial Dia dos Namorados no NT Repórter da Rede Novo Tempo:

2 comentários:

  1. Excelente, quando Deus esta na relação existe muita benção, gostaria de compartilhar mais dicas para um relacionamento duradouro...

    Companheirismo: Um amor companheiro é aquele que aprende a ceder, a estar presente em situações que não são as suas prediletas (mas que podem até vir a se tornar), por respeito e carinho. O companheirismo leva à cumplicidade, fazendo o casal se entender com um simples gesto ou olhar. Admirar e defender o outro também faz parte.

    Liberdade: Casamento não é mesmo prisão. Permaneçam livres e independentes. Não percam suas personalidades. Ceder às vezes, sim. Mas anular-se, nunca! Mantenham suas profissões, a família, os amigos, enfim, suas identidades. Descubram como conciliar isso com a vida a dois.

    Autoestima: Cuidem-se sempre. O primeiro segredo para ser amado (e continuar sendo) é amar-se. Após o casamento, junto como a rotina, filhos, etc. muitas vezes vem o descuido pessoal. Não deixem de cuidar da saúde, da higiene e da beleza. Um cabelo diferente, uma roupa nova, um hábito saudável, podem fazer milagres.

    Respeito: Sejam tolerantes com as falhas do outro, aprendam a aceitar as diferenças e idiossincrasias de quem você ama. Cada um tem as suas. Descubram como se superar e evoluir juntos. Respeitar as escolhas do outro também é fundamental, às vezes as pessoas precisam aprender com os próprios erros. E lembrem-se que, quando acaba o respeito mútuo, o relacionamento fica cada vez mais difícil.

    Diálogo: Aceitar os defeitos não significa guardar ressentimentos e mágoas. Falem o que está sentindo de forma clara e gentil, não em tom de crítica. Reserve tempo na relação para expressar seus sentimentos e, também, ouvir o outro. Não basta esperar a oportunidade, é preciso preparar o clima, abrir espaço para a conversa. A infelicidade é irmã do silêncio.

    Mudança: Enfrentem a rotina, mudem a forma de fazer as coisas do dia a dia, acrescentem novidades, por menores que sejam. Um ingrediente diferente pode mudar completamente o sabor de um prato comum.

    Surpresa: Experimentem coisas novas, novos lugares, novas atividades, novos círculos de amizade, quem sabe até uma renovação de votos do casamento. Aprendam coisas diferentes, juntos ou individualmente. Presentes e mimos fora das datas especiais também são bem vindos!

    Elogio: Cultivem uma atitude positiva. No lugar da crítica, um elogio. No lugar da reclamação ou do sarcasmo, uma brincadeira descontraída. Lembrem-se dos motivos que os levaram ao altar.

    Toque: Mantenham o contato físico. Um toque, um carinho, um abraço, são vitais para garantir a troca de energia e manter o clima de romance e a sensação de “presença emocional”.

    Intimidade: Além do carinho, a vida sexual também precisa de cuidados para não cair na mesmice. A falta de sexo pode ser tão prejudicial ao relacionamento quanto uma rotina sexual sem novidades. E trazer o novo para os momentos de intimidade é tarefa dos dois!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...