sexta-feira, 24 de junho de 2016

Pastor adventista participará das Olimpíadas como capelão voluntário


As Olimpíadas do Rio de Janeiro devem reunir, a partir do início de agosto apenas na Vila Olímpica ou Vila dos Atletas, cerca de 17 mil pessoas de diferentes nacionalidades e crenças religiosas. Grande parte de competidores e pessoas que trabalham nesse gigantesco evento poderão contar com um apoio espiritual próximo e especializado. Uma equipe de capelães de religiões como cristianismo, budismo, islamismo, judaísmo e hinduísmo vai se revezar no trabalho junto aos esportistas. Eles atuarão em um Centro Inter-Religioso e cada religião contará com quatro capelães. Entre os escolhidos para essa atividade está o pastor adventista inglês Richard Daly (na foto à direita).

Daly, 49 anos, casado e com três filhos, já tem experiência em outros grandes eventos esportivos. É capelão desde 2000, quando participou dos jogos olímpicos de Sydney, na Austrália. Serviu na mesma função em 2004 (Atenas), 2008 (Beijing, China) e em 2012 (Londres), onde fez seu trabalho junto com outros 60 capelães voluntários. O pastor atua como diretor de Comunicação da União Britânica da Igreja Adventista do Sétimo Dia, região administrativa que administra a organização na Inglaterra, Irlanda, Escócia e País de Gales. “Meu papel, nas Olimpíadas, tem sido tanto de capelão quanto de responsável por reportar notícias sobre os jogos para rádios e TVs cristãs de Londres”, comenta Daly. Recentemente, foi convidado a participar de um dos eventos em comemoração aos 90 anos da rainha Elizabeth II na Catedral de Saint Paul junto com outras 50 pessoas selecionadas.

A relação do pastor adventista com o esporte é um pouco mais antiga. Ele explicou, em entrevista à Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN), que foi atleta durante alguns anos, mas acabou desistindo da carreira esportiva por conta da fidelidade ao sábado. Ele deixou um pouco dessa história registrada no livro The Christian Race. Richard Daly terá credenciais de mídia quando chegar, dia 7 de agosto, às Olimpíadas no Rio de Janeiro, mas, também, servirá como capelão voluntário no estádio de atletismo. Ele explica que a influência sobre os atletas é muito grande. “Converso com os atletas e oro por eles. Quando atuei como capelão nas Olimpíadas de Londres, realizei um culto no sábado para aqueles que guardam o sábado. Esses cultos permitiram aos atletas guardarem o sábado, bem como a seus familiares e outros voluntários”, lembra.

Para o pastor adventista, essa atividade é uma excelente oportunidade para que se promova a mensagem na qual os adventistas acreditam a um grande número de pessoas de várias partes do mundo. Os adventistas sul-americanos, inclusive, planejam uma série de ações sociais durante a última semana dos jogos, especialmente a partir do dia 14 de agosto. Foi convocado um grupo de pouco mais de 800 voluntários de oito países que se concentrarão no Rio de Janeiro para cooperar com a comunidade local. Em diferentes partes da cidade-sede, ocorrerão ações de cunho ambiental (preservação de árvores), doação de sangue, realização de mais de 20 feiras para orientação sobre saúde preventiva, caminhada pela paz, entre outras iniciativas de apoio.

As Olimpíadas são consideradas um dos maiores eventos do mundo. No evento sediado pelo Rio de Janeiro pela primeira vez, conforme dados dos organizadores, são 42 campeonatos mundiais de distintas modalidades esportivas, com 306 provas, realizados em 17 dias, que reúnem mais de 10.500 atletas de 206 países. Trabalham nesse evento mais de 45 mil voluntários. [Equipe ASN]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...