quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Ellen White ouviu o dia e a hora da Segunda Vinda de Cristo?


O texto em que Ellen G. White se refere à data e hora da segunda vinda de Jesus está no livro Primeiros Escritos, onde ela narra sua primeira visão. Esta visão se refere à difícil jornada do cristão até o momento da volta de Jesus. Quando ela menciona que Deus anuncia o dia e hora da volta da vinda de Jesus, ela está falando dos momentos derradeiros da história terrestre. Nesse período, a situação do povo de Deus se tornará desesperadora diante da perseguição dos ímpios, e Deus então consolará seu povo anunciando o dia e hora da volta de Jesus. Observe o texto:
“Se conservavam o olhar fixo em Jesus, que Se achava precisamente diante deles, guiando-os para a cidade, estavam seguros. Mas logo alguns ficaram cansados, e disseram que a cidade estava muito longe e esperavam nela ter entrado antes. Então Jesus os animava, levantando Seu glorioso braço direito, e de Seu braço saía uma luz que incidia sobre o povo do advento, e eles clamavam: “Aleluia!” Outros temerariamente negavam a existência da luz atrás deles e diziam que não fora Deus quem os guiara tão longe. A luz atrás deles desaparecia, deixando-lhes os pés em densas trevas, de modo que tropeçavam e, perdendo de vista o sinal e a Jesus, caíam do caminho para baixo, no mundo tenebroso e ímpio. Logo ouvimos a voz de Deus, semelhante a muitas águas, a qual nos anunciou o dia e a hora da vinda de Jesus. Os santos vivos, em número de 144.000, reconheceram e entenderam a voz, ao passo que os ímpios julgaram fosse um trovão ou terremoto. Ao declarar Deus a hora, verteu sobre nós o Espírito Santo, e nosso rosto brilhou com o esplendor da glória de Deus, como aconteceu com Moisés, na descida do monte Sinai. Os 144.000 estavam todos selados e perfeitamente unidos. Em sua testa estava escrito: “Deus, Nova Jerusalém”, e tinham uma estrela gloriosa que continha o novo nome de Jesus. Por causa de nosso estado feliz e santo, os ímpios enraiveceram-se e arremeteram violentamente para lançar mão de nós, a fim de lançar-nos à prisão, quando estendemos a mão em nome do Senhor e eles caíram indefesos ao chão. Foi então que a sinagoga de Satanás conheceu que Deus nos havia amado, que lavávamos os pés uns aos outros e saudávamos os irmãos com ósculo santo; e adoraram a nossos pés. Logo nossos olhares foram dirigidos ao oriente, pois aparecera uma nuvenzinha aproximadamente do tamanho da metade da mão de homem, a qual todos nós soubemos ser o sinal do Filho do homem.” (Primeiros Escritos, pp. 14-16) 
Em mais dois trechos do livro ela se refere a esse anúncio de Deus: 
“No tempo da angústia fugimos todos das cidades e vilas, mas fomos perseguidos pelos ímpios, os quais entraram nas casas dos santos com espada. Eles ergueram a espada para matar-nos, mas esta quebrou-se, e caiu ao chão tão impotente como palha. Então clamamos dia e noite por livramento, e o clamor subiu até Deus. O Sol apareceu, a Lua permaneceu imóvel, as correntes de água cessaram de fluir. Nuvens negras e pesadas se acumularam e se chocavam umas contra as outras. Mas havia um espaço claro de glória indescritível, de onde veio a voz de Deus como de muitas águas, a qual fez estremecer os céus e a Terra. O céu se abria e se fechava e estava em comoção. As montanhas se agitavam como uma cana ao vento e rochas irregulares eram lançadas ao redor. O mar fervia como uma panela e arremessava pedras sobre a Terra. E ao anunciar Deus o dia e a hora da volta de Jesus e declarar o concerto eterno com Seu povo, Ele proferia uma sentença, e então fazia uma pausa, enquanto as palavras reboavam através da Terra. O Israel de Deus permanecia com os olhos fixos no alto, atento às palavras que vinham da boca de Jeová e rolavam através da Terra como trovoadas”. (Primeiros Escritos, p. 34) 
“O céu abria-se e fechava-se, e estava em comoção. As montanhas tremiam como uma vara ao vento, e lançavam por todos os lados pedras irregulares. O mar fervia como uma panela e lançava pedras sobre a terra. E, falando Deus o dia e a hora da vinda de Jesus, e declarando o concerto eterno com o Seu povo, proferia uma sentença e então silenciava, enquanto as palavras estavam a repercutir pela Terra. O Israel de Deus permanecia com os olhos fixos para cima, ouvindo as palavras enquanto elas vinham da boca de Jeová e ressoavam pela Terra como estrondos do mais forte trovão. Era terrivelmente solene. No fim de cada sentença, os santos aclamavam: “Glória! Aleluia!” Seus rostos iluminavam-se com a glória de Deus, e resplandeciam de glória como fazia o de Moisés quando desceu do Sinai. Os ímpios não podiam olhar para eles por causa da glória. E, quando a interminável bênção foi pronunciada sobre os que haviam honrado a Deus santificando o Seu sábado, houve uma grande aclamação de vitória sobre a besta e sua imagem”. (Primeiros Escritos, pp. 285-286) 
Destes textos podemos concluir que momentos antes da Segunda Vinda de Jesus, diante de comoções na natureza e de acirrada perseguição dos ímpios, Deus revelará o dia e hora da volta de seu Filho. Esse texto se harmoniza perfeitamente com o que foi dito por Jesus: “Porém, daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai.” (Mt 24:36). Ellen G. White, apesar de ter ouvido Deus fazer esse anúncio durante sua visão, disse: 
“Não tenho o mais leve conhecimento quanto ao tempo anunciado pela voz de Deus. Ouvi a hora proclamada, mas não tinha lembrança alguma daquela hora depois que saí da visão”. (Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 76)
[Com informações de Centro de Pesquisas Ellen G. White]
 

Veja o comentário de Leandro Quadros sobre esse assunto:

5 comentários:

  1. Caio Fabio deveria assistir à este vídeo antes de falar mentiras sobre a irmã White

    ResponderExcluir
  2. O Pai e Ellen White sabe o Dia! Opa, perdão! Os dois eram os únicos que sabiam, mas Ellen White não sabe mais, ELA ESQUECEU! Que coisa!!!

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado pastor Leandro Quadro, eu sempre estava com essa na minha mente desde quando ouvi isto de um irmão, e me perguntava, se Jesus disse ninguem sabe a hora nem o dia mas unicamente meu o sabe, como explicar essa contradição? Graças a Deus que te ilumine mais e mais que de hoje em diante fiquei claro. Mais uma vez obrigado que Deus te abençoe. Vivo em Angola sou Leonardo Chiaca Camuenho

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado Pastor Leandro Quadro, pelo esclarecimento, é disto mesmo que sempre me fez confusão na mente, desde que ouvi de um irmão adventista a afirmar categoricamente que Ellen White sabia do dia em que Jesus regressaría ao passo que Jesus disse que nem o Ele mesmo sabia a hora ou odia unicamente o pai sabia, e me perguntava como explicar essa ccontroversia ante os outros que carecem da verdade? Mas ja estou claro com essa muito obrigado mesmo que Deus te abençoe grandemente, vivo em Angola sou Leonardo Chiaca Camuenho

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...