sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Maratona Apocalipse - O Último Império - Os números místicos do fim


Maratona Apocalipse: 3 vezes ao dia durante 4 dias. Tudo online e ao vivo. Dos dias 13 a 16 de setembro às 19h, uma programação especial pela internet que vai estudar e desvendar os números místicos do Apocalipse. Orador: Pr. Rafael Rossi. Para saber mais acesse: aovivo.adventistas.org.br

Tema 1: 2.300 – O Colapso do Reino
Apresenta os acontecimentos dos últimos dias da história do mundo e o que representam, sinais na natureza, guerras e outros conflitos políticos, econômicos, ambientais e religiosos. Mateus 24; Lucas 21; 2 Pedro 2.

Tema 2: 1.260 – A Resistência Final
Fala sobre Apocalipse 12:6; 13:5 e Daniel 7:25. Supremacia Papal e perseguição religiosa.

Tema 3: 666 – A Marca da Morte
Apresenta a marca da besta de Apocalipse 13 e 14 e sua interpretação. O selo de Deus, Apocalipse 7; 2 Timóteo 2. O sábado, Ezequiel 20; Isaías 66; Hebreus 4.

Tema 4: 144 Mil – Os Últimos Sobreviventes
Apresenta Apocalipse 14. Povo remanescente de Deus, também chamado de Israel espiritual. Romanos 9:6-8; I Pedro 2:9 e 10.

O renomado evangelista Billy Graham revela “o grande mal do mundo”


Em um texto publicado no seu site pessoal, o renomado evangelista Billy Graham respondeu à seguinte pergunta de um leitor: “O que você acha que é o maior problema que o mundo enfrenta hoje? Nós discutimos sobre isso em nossa classe bíblica na igreja, mas não conseguimos chegar a uma conclusão”, disse o internauta. Fiel ao estilo que marcou sua trajetória, Billy Graham, 93 anos, citou vários textos bíblicos para afirmar: “O maior problema que o mundo enfrenta hoje é o mesmo que sempre foi: o coração humano. A Bíblia diz sem rodeios: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? (Jeremias 17:9)”.

O evangelista fez então uma proposta: “Pense por um minuto como seria caso pudéssemos nos livrar de nosso orgulho e egoísmo. Teríamos um mundo perfeito. Poderíamos viver em harmonia uns com os outros, e não haveria mais conflitos ou guerras. O ódio e a inveja iriam acabar. Viveríamos motivados por amor, compaixão e respeito mútuo”. Assegurou que, como isso não acontece fica claro que ainda estamos longe de viver “o mundo perfeito que a Bíblia promete: ‘Uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear (Isaías 2:4)’”.

Famoso por usar o bordão “a Bíblia diz” em suas cruzadas, Billy diz que as advertências todas estão nas Escrituras. “Terrorismo, violência, crime, drogas, corrupção, relações quebradas, a lista é quase infinita”, asseverou. Emendou falando sobre o coração, numa citação de Tiago 4:1: “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?”.

Do alto de sua experiência de décadas no ministério, faz uma exortação em tom pastoral, lembrando que “nossa maior necessidade hoje é o que sempre foi: se voltar para Deus para o perdão e uma nova vida que precisamos”. Finalizou dizendo que isso só é possível porque Jesus Cristo deu a Sua vida por nós”. Ele entende que a ideia de paz plena no planeta Terra é ilusória, mas a promessa de Jesus é verdadeira para os seus: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou (Jo 14:27)." (Gospel Prime)

Nota: Vejamos qual é a opinião de Ellen G. White acerca desse assunto:

"Ter uma mudança de coração é retirar as afeições do mundo, e uni-las a Cristo. Ter um coração novo é possuir nova mente, novos propósitos, motivos novos. Qual é o sinal de um coração novo? — A vida transformada. Há um morrer dia a dia, hora a hora, para o egoísmo e o orgulho. (Mensagem aos Jovens, p. 72)

"O pecado extinguiu o amor que Deus colocara no coração do homem. O trabalho da igreja é reacender esse amor. A igreja deve cooperar com Deus na tarefa de erradicar do coração humano o egoísmo, pondo em seu lugar a benevolência que estava no coração do homem em seu estado de perfeição original." (Carta 134, 1902)

"Quem entre nós segue fielmente o Modelo? Quem começou e continua na batalha contra o orgulho próprio? Quem tem, com determinação, lutado contra o egoísmo até expulsá-lo do coração e da vida? Queira Deus que as lições a nós dadas, enquanto contemplamos a cruz de Cristo e vemos os sinais que nos aproximam do Juízo Final se cumprindo, possam impressionar nosso coração e tornar-nos mais humildes, mais abnegados e bondosos uns para com os outros, menos ressentidos, menos críticos e mais dispostos a levar as cargas uns dos outros." (Testemunhos para a Igreja, v. 5, p. 18)

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Igreja Adventista entra em ação após o terremoto mortal na Itália


A ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) está entre as entidades que ofereceram apoio ao governo italiano no atendimento às vítimas do terremoto que provocou pelo menos 250 mortes e deixou cerca de 400 feridos e milhares de desabrigados, de acordo com o último balanço divulgado por um dos principais jornais do país. 

Registrado na madrugada da última quarta-feira, 24 de agosto, o tremor de 6 graus de magnitude devastou cidades da região central da Itália. Segundo as autoridades locais, muitas pessoas permanecem sob os escombros. O fato de o terremoto ter atingido cidades e vilarejos localizados em regiões montanhosas tem dificultado as operações de resgate.

Conforme informou Daniele Benini, representante da ADRA na Itália, a agência humanitária se colocou à disposição assim que a catástrofe aconteceu. “Entramos em contato com as prefeituras para ver que tipo de ajuda podemos dar e estamos aguardando resposta”, declarou em um comunicado divulgado pela sede da igreja no país.

Templos adventistas que não foram danificados também estão se preparando para receber os desabrigados. “Vamos oferecer ajuda para crianças e idosos, que, como sempre acontece nessas situações, necessitam de apoio e companhia”, reforçou. A liderança da denominação na Itália também apelou aos fiéis para que doem sangue. “Membros que vivem próximo das regiões afetadas e outros cidadãos estão sendo incentivados a praticar esse gesto de solidariedade”, disse Mihail Gravilita, pastor que atua na região de Perugia, próxima do epicentro do terremoto.

Além de responder à emergência, líderes da igreja no continente expressaram mensagens de conforto e esperança. “Estamos orando pelos feridos e por aqueles que ficaram sem casa. Também oramos para que as equipes de resgate que estão no local consigam salvar aqueles que se encontram debaixo dos escombros. Esperamos que o número de vítimas não aumente ainda mais”, declarou Giuseppe Cupertino, presidente da denominação na Itália.

Em outro comunicado, Mario Brito, líder da Divisão Intereuropeia, sede administrativa que abrange o território italiano e outros 12 países, reforçou a promessa bíblica registrada em João 14:1-3. “Jesus está dizendo claramente que nosso sofrimento terá fim. Virá o dia em que não haverá mais morte, nem qualquer tipo de infortúnio”, ressaltou. 

Idoso de 91 anos tricota gorros para doar a moradores de rua


A idade avançada e a doença não são empecilhos para Moorie Boogaart, um simpático senhor americano de 91 anos que dedica seus dias a tricotar gorros para serem doados a moradores de rua. Morrie sofre de um câncer de pele e passa o dia todo deitado na cama de um abrigo para idosos. No seu quarto, ele confecciona os objetos que vão proteger muita gente do frio.

Morrie contou a uma equipe de televisão que aprendeu a tricotar em 2001, quando precisou passar uns dias de repouso depois de fazer uma cirurgia. Foi uma de suas filhas que o ensinou a tricotar. “Existem muitos moradores de rua”, fala Morrie enquanto passa a linhas e as agulhas entre os dedos para fazer outro gorro. Ele conta que não sabe exatamente quantos gorros de lã já fez, mas acredita que o número já passa dos milhares: “Eu já perdi as contas… parei de contar quando passei dos 8 mil”. Por causa do seu delicado estado de saúde, Morrie precisou diminuir seu ritmo e, agora, um gorro demora cerca de dois dias para ficar pronto.

Dentro do seu quarto, o simpático velhinho não reclama de sua vida. Deitado na cama, ele tem de um lado o retrato de sua esposa (já falecida) e uma Bíblia, que já está com as páginas amarrotadas de tão lida e manuseada que foi. “Deus tem um plano para a sua vida. Você pode vê-lo a cada passo que toma. Eu sou o homem dos gorros. Eu só fiz o que gosto de fazer: ajudar as pessoas”, disse Moorie. Perguntado o que o motiva a continuar fazendo os gorros, ele responde: “Porque isso me faz bem”. Morrie está sempre muito alegre e conversa bastante com quem o visita.

Neste vídeo, é possível ver a matéria que a Fox TV fez com esse simpático e bondoso senhor. Infelizmente ele não está legendado, mas as imagens já são suficientes. (Publicado em O Viral)



"Há uma obra a ser feita por nossas igrejas, da qual muitos mal fazem uma idéia, obra até aqui nem tocada, por assim dizer. "Tive fome", diz Cristo, "e destes-Me de comer; tive sede, e destes-Me de beber; era estrangeiro e hospedastes-Me; estava nu, e vestistes-Me; adoeci, e visitastes-Me; estive na prisão, e fostes ver-Me" (Mateus 25:35 e 36). Pensam alguns que, se dão dinheiro para esta obra, isto é tudo quanto deles se requer; mas isto é um erro. A dádiva do dinheiro não pode tomar o lugar do serviço pessoal. É direito dar de nossos meios, e muitos mais o deveriam fazer; é-lhes, porém, exigido o serviço pessoal segundo suas oportunidades e suas forças." (Beneficência Social, p. 189)

Cientista americano apresenta evidências do dilúvio


Hoje, 25 de agosto, será realizado o encontro criacionista Diálogo sobre as Origens, na Igreja Adventista do Sétimo Dia, templo central de Curitiba, PR. O encontro está sendo organizado pelo Núcleo Maringaense da Sociedade Criacionista Brasileira (Numar-SCB). O Numar-SCB é o primeiro núcleo de estudos oficial da Sociedade Criacionista Brasileira. O encontro contará com o palestrante norte-americano Dr. Grady S. McMurtry, que durante dez anos atuou como professor de Evolução e há 38 divulga o criacionismo bíblico científico. O título da palestra é “As águas romperam”, tratando-se de uma perspectiva sobre as evidências geológicas observadas em todo o planeta apontando para um dilúvio global, exatamente como a Bíblia descreve. 

O McMurtry é bacharel em Ciência pela Universidade do Tennessee, mestre em ciência pela Universidade Estadual de Nova York, doutor em Divindade pela Faculdade Teológica Beacon, de Columbus, doutor em Literatura pela Universidade Mid-Continent, no Kentucky, professor adjunto da Escola de Teologia, em Columbus, autor de três livros, entre eles Criação ou Evolução: Qual é a verdade? Além disso, ele é recomendado como palestrante por institutos como: Institute for Creation Research; Creation Moments (Bible-Science Association); e Creation Studies Institute.

Mais informações sobre o Dr. Grady S. McMurtry podem ser obtidas no site Creation Worldview.

O evento conta com o apoio da Igreja Adventista do Sétimo Dia Central de Curitiba, Associação Norte Paranaense (ANP), Departamento de Educação da União Sul-Brasileira (USB), Comunidade Nova Morada de Maringá, Creation Worldview Ministries e da Sociedade Criacionista Brasileira (SCB).

Palestrante: Dr. Grady S. McMurtry
Horário: 19h30 – 21h30
Data: 25/8/2016
Local: Alameda Doutor Carlos de Carvalho, 400 – Centro – Curitiba, PR

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Satanás pode ler nossos pensamentos?


De acordo com a Bíblia, o único que sabe os pensamentos de todas as criaturas do universo é Deus. 
“Ouve tu nos céus, lugar da tua habitação, perdoa, age e dá a cada um segundo todos os seus caminhos, já que lhe conheces o coração, porque tu, só tu, és conhecedor do coração de todos os filhos dos homens.” (1 Reis 8:39)
“O SENHOR conhece os pensamentos do homem..." (Salmos 94:11)
De acordo com estes textos, Satanás não pode ler os pensamentos dos seres humanos; a Bíblia não apresenta a Satanás como possuidor da onisciência (que sabe tudo); este atributo é uma qualidade apresentada nas Escrituras apenas para o Eterno:
“SENHOR, tu me sondas e me conheces. Sabes quando me assento e quando me levanto; de longe penetras os meus pensamentos. Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar e conheces todos os meus caminhos. Ainda a palavra me não chegou à língua, e tu, SENHOR, já a conheces toda." (Salmos 139:1-4)
Vejamos o que diz Ellen G. White acerca deste assunto::
“Satanás não pode ler os nossos pensamentos, mas pode ver os nossos atos, ouvir-nos as palavras; e por meio do seu longo conhecimento da família humana, pode moldar suas tentações para tirar vantagem de nossos pontos fracos de caráter. E quão frequentemente lhe revelamos o segredo de como poderá obter vitória sobre nós! Oh! como deveríamos dominar nossas palavras e ações! Quão fortes poderíamos tornar-nos se nossas palavras fossem tais que nos não envergonhássemos de enfrentar o seu registro no dia do juízo! Quão diferentes aparecerão elas no dia de Deus do que agora aparentam ao serem pronunciadas!” (Mensagens aos Jovens, p. 328)
A única coisa que o diabo pode fazer é “chutar” o que uma pessoa está pensando, pois ele aprendeu a conhecer algumas coisas olhando a fisionomia do rosto de alguém. Só em ver o semblante da pessoa, Satanás pode perceber se está nervosa, angustiada, etc.

O inimigo também poder saber o que está em nossos pensamentos através de nossas palavras e ações. Devemos ter muito cuidado no tipo de palavras que proferimos e como agimos. Não devemos dar chance a ele para que descubra todos os nossos defeitos de caráter. Quando ele descobre nossas fraquezas, passa a trabalhar em cima delas a fim que nos induza a pecar. Ele monta uma grande estratégia a fim de tentar nos pegar nos pontos fracos; e no momento em que ‘mostramos a ele’ nossos pontos fracos, mais chances damos às trevas para serem usadas contra nós.
"O adversário das pessoas não tem permissão de ler os pensamentos dos homens; é, porém, perspicaz observador, e nota as palavras; registra-as e adapta habilmente suas tentações de modo a se ajustarem ao caso dos que se colocam em seu poder. Caso trabalhássemos para reprimir os pensamentos e sentimentos pecaminosos, não lhes dando expressão em palavras ou ações, Satanás seria derrotado pois ele não poderia preparar suas especiais tentações para adaptar ao caso. Mas quantas vezes, por sua falta de domínio próprio, professos cristãos abrem a porta ao adversário das pessoas!" ((Mente, Caráter e Personalidade, vol. 2, p. 658)
Satanás não pode entrar na mente sem nosso consentimento:
"Se vivemos inteiramente para Deus, não permitiremos que a mente se demore em imaginações egoístas. Se houver um meio qualquer pelo qual Satanás possa alcançar acesso à mente, ele semeará o seu joio e o fará crescer até que redunde em farta colheita. Em caso algum pode Satanás obter domínio sobre os pensamentos, palavras e ações, a menos que voluntariamente lhe abramos a porta e o convidemos a entrar. Ele entrará então, lançando fora a boa semente semeada no coração e tornando de nenhum efeito a verdade." (O Lar Adventista, p. 402)
Apesar de Deus nos ajudar a vencer, incluindo os maus pensamentos, isto não quer dizer que não tenhamos de fazer nossa parte. Devemos purificar nossos pensamentos, a fim de que não façamos ou falemos coisas erradas para que Satanás não tenha ainda mais armas para usar contra nós:
“Precisamos de um constante senso do enobrecedor poder dos pensamentos puros, e da danosa influência dos pensamentos maus. Ponhamos nossos pensamentos em coisas santas. Sejam eles puros e verdadeiros, pois a única segurança para qualquer pessoa é o pensar correto. Devemos usar todos os meios que Deus pôs ao nosso alcance, para o governo e o cultivo de nossos pensamentos. Devemos pôr a mente em harmonia com a mente divina." (Mente, Caráter e Personalidade, vol. 2, p. 659)
A purificação dos pensamentos - uma comunhão com Deus tão profunda a ponto de nossa vida ser plenamente dEle – é o que mais necessitamos. Ore a Deus. Tenha certeza de que, mesmo orando em pensamento, Ele irá atender-lhe. Creia no Eterno Senhor. Aceite a Jesus como seu Salvador. Fazendo isto, sua vida será outra e sua vitória será certa.

Conheça o maravilhoso menu do MasterChef Deus


O programa de talentos culinários MasterChef Brasil, exibido pela Rede Bandeirantes, chegou ao fim de sua 3ª temporada com um grande vencedor. O paulista Leonardo Young venceu a mineira Bruna Chaves na final, exibida nesta terça-feira, 23. Os dois prepararam menus completos criados por eles: entrada, prato principal e sobremesa. Leonardo apostou em carpaccio de vieiras ("Qualquer animal que vive na água e que não tem barbatanas nem escamas é impuro." Lv 11:12), barriga de porco ao molho de missô ("É proibido comer carne de porco. Para vocês o porco é impuro." Lv 11:7) e ovos nevados. Mas qual seria o menu que o MasterChef Deus prepararia para o nosso paladar? 

Primeiramente, é importante entendermos quais são os dois princípios estabelecidos por Deus para nosso regime alimentar. O primeiro princípio é a simplicidade:

“Devemos sentir-nos satisfeitos com alimento simples, puro, preparado da maneira mais simples. Este deve ser o regime de grandes e humildes.” (Conselhos Sobre o Regime Alimentar, p. 85)

"Cozinhar não é ciência desprezível, porém uma das mais essenciais na vida prática. Fazer comida apetecível e ao mesmo tempo simples e nutritiva requer habilidade; pode no entanto ser feito. As cozinheiras devem saber preparar alimento de maneira simples e saudável, e de modo que seja mais apetecível e mais são, justo por causa de sua simplicidade." (A Ciência do Bom Viver, p. 302, 303)

“O verdadeiro jejum que se deve recomendar a todos, é a abstinência de toda espécie de alimento estimulante, e o uso apropriado de alimentos simples e saudáveis, por Deus providos em abundância. Os homens precisam pensar menos sobre o que comer e o que beber, com relação a alimentos temporais, e muito mais com respeito ao alimento do Céu, que dará tono e vitalidade a toda a experiência religiosa.” (Conselhos Sobre o Regime Alimentar, p. 90)

Deus deseja que nós, seus filhos, tenhamos simplicidade ao comer, pois nosso foco não deve estar em tesouros e posses terrenas, mas sim nos tesouros celestes que Cristo tem reservado. Por isso, se nosso foco estiver no que comer ou beber, jamais entenderemos e apreciaremos as verdadeiras maravilhas que Deus quer nos dar. Devemos utilizar o alimento simples para dispor de boa saúde física e mental, o que nos tornará mais aptos para entender suas mais profundas verdades. Não porque merecemos ou pelos nossos esforços em comermos isso ou aquilo, mas porque essas são as leis da natureza estabelecidas pelo Criador! Quando violamos o princípio da simplicidade no comer e beber, não podemos estar em harmonia com as leis da natureza.

O segundo princípio fundamental é utilizarmos a inteligência dada a nós, pelo Criador, para raciocinarmos da causa para efeito:

“É nosso dever agir prudentemente no que concerne a nossos hábitos de comer, ser temperantes, e aprender a raciocinar de causa para efeito. Caso façamos nossa parte, o Senhor fará a Sua em conservar-nos a energia cérebro-nervosa.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, p. 492.

"O Senhor ensinará a muitos, em toda parte do mundo, a combinar frutas, cereais e verduras numa alimentação que sustenha a vida e não produza doença. Os que nunca viram as receitas dos alimentos saudáveis que agora há a venda, procederão inteligentemente com experimentar os alimentos que a terra produz, e ser-lhes-á concedido entendimento no tocante a esses produtos. O Senhor lhes mostrará o que fazerem." (Conselhos sobre Regime Alimentar, p. 96)

E o que isso significa? Que antes de comer ou beber qualquer coisa, devemos raciocinar qual será o efeito daquele alimento em nosso organismo. Devemos levantar perguntas à nossa razão: “Necessito realmente deste alimento agora? A combinação que estou fazendo fará bem aos meus órgãos? Este alimento causará algum tipo de barreira física e/ou mental para compreender e realizar a vontade de Deus?” E ao pensar na resposta, devemos estar constantemente orando a Deus para que Ele nos ilumine e nos dê força para fazer a melhor escolha! E tenha a certeza que Ele não nos abandonará.

"A fim de saber quais são os melhores alimentos, cumpre-nos estudar o plano original de Deus para o regime do homem. Aquele que criou o homem e lhe compreende as necessidades designou a Adão o que devia comer: “Eis que vos tenho dado toda erva que dá semente […] e toda árvore em que há fruto de árvore que dá semente; ser-vos-ão para mantimento”. Gênesis 1:29. Ao deixar o Éden para ganhar a subsistência lavrando a terra sob a maldição do pecado, o homem recebeu também permissão para comer a “erva do campo”. Gênesis 3:18. Se planejarmos sabiamente, os artigos que promovem a boa saúde podem ser obtidos em quase todas as terras. Os vários artigos preparados de arroz, trigo, milho e aveia são enviados para toda parte, bem como feijões, ervilhas e lentilhas. Estes, juntamente com as frutas nacionais ou importadas, e a quantidade de verduras que dão em todas as localidades, oferecem oportunidade de escolher um regime dietético completo, sem o uso de alimentos cárneos." (A Ciência do Bom Viver, p. 295, 296, 299)

Você está disposto a seguir em frente com a dieta divina? É sua saúde, sua escolha.

“Nossos hábitos de comer e beber mostram se somos do mundo ou do número daqueles a quem o Senhor, por Seu poderoso cutelo da verdade separou do mundo. Estes são Seu povo peculiar, zeloso de boas obras.” (Conselhos Sobre o Regime Alimentar, p. 379)

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Mensagem aos críticos, difamadores, fofoqueiros e invejosos da igreja


Digo com tristeza que existem entre os membros de igreja línguas desenfreadas. Há línguas falsas, que se alimentam com a maldade. Há línguas astutas, que segredam. Há loquacidade, impertinente intrometimento, insinuações hábeis. Entre os amantes da tagarelice, alguns são atuados pela curiosidade, outros pela inveja, muitos pelo ódio contra aqueles por meio dos quais Deus falou para os reprovar. Alguns ocultam seus sentimentos reais, enquanto outros estão ansiosos por divulgar tudo que sabem, ou mesmo suspeitam, dos males alheios. Enquanto muitos negligenciam sua própria alma, vigiam ansiosamente por uma oportunidade para criticar e condenar os outros.

Foram os cristãos autorizados por Deus a criticarem-se e condenarem-se mutuamente? Será honroso, ou mesmo honesto, extrair dos lábios de alguém, à guisa de amizade, segredos que lhe foram confiados, e em seguida fazer reverter em seu prejuízo o conhecimento assim alcançado? Será caridade cristã, apanhar todo boato que por aí flutue, desenterrar tudo que lance suspeita sobre o caráter de outro, e então ter prazer em empregá-lo para o prejudicar? [1]

Demorando-se continuamente nos erros e defeitos dos outros, muitos se tornam dispépticos religiosos. Os que criticam e condenam uns aos outros estão transgredindo os mandamentos de Deus, e são-Lhe uma ofensa. Irmãos e irmãs, afastemos o entulho da crítica e suspeita e murmuração, e não desgastei os nervos externamente. Se todos os cristãos professos usassem suas faculdades investigadoras para ver quais os males que neles mesmos carecem de correção, em vez de falar dos erros alheios, existiria na igreja hoje uma condição mais saudável. [2]

Há os que pensam de si mais do que convém. Falam mal de seus irmãos porque, feito por estes um trabalho, o examinam e dizem quão diferentemente eles o teriam feito; no entanto, sua previsão não teria sido nada melhor do que a de seus irmãos, tivessem eles estado em seu lugar. 

Mantende-vos afastados da cadeira de juiz. Todo julgamento é dado ao Filho de Deus. Satanás atua zelosamente para levar os homens a pecar neste ponto. Satanás exulta quando pode difamar ou ferir um seguidor de Cristo. Ele é o "acusador dos irmãos". Deverão os cristãos ajudá-lo em sua obra? O espírito de tagarelice e maledicência é um dos instrumentos especiais de Satanás para semear discórdia e luta, para separar amigos e minar a fé de muitos na veracidade de nossas crenças. 

Aqueles cuja língua é tão franca em proferir palavras de crítica, os habilidosos interrogadores que sabem extorquir expressões e opiniões que foram introduzidas no espírito mediante o lançar sementes de separação, esses são missionários seus. Sabem repetir as expressões extorquidas de outros, como sendo originadas por aqueles que eles tão astutamente levaram para terreno proibido. Essas pessoas parecem ver sempre algo que deva ser criticado e condenado. Entesouram tudo que seja de natureza desagradável, e então envenenam outros. Sua língua está pronta para exagerar todo o mal. Que grande bosque um pequeno fogo incendeia! Nunca permitais que vossa língua e voz sejam empregados em descobrir e exagerar os defeitos de vossos irmãos; pois o registro do Céu identifica os interesses de Cristo com aqueles que Ele comprou com Seu próprio sangue. “Quando o fizestes a um destes Meus pequeninos irmãos”, diz Ele, “a mim o fizestes” (Mateus 25:40). 

Devemos aprender a ser leais uns aos outros, ser verdadeiros como o aço na defesa de nossos irmãos. Olhai para vossos próprios defeitos. É melhor descobrirdes um de vossos próprios defeitos, do que dez de vosso irmão. Lembrai-vos de que Cristo orou por esses irmãos Seus, para que pudessem ser um, como Ele é um com o Pai. Lutai, no máximo de vossa capacidade, para estar em harmonia com vossos irmãos segundo a extensão da medida de Cristo, assim como Ele é um com o Pai. [3] Sede todos compassivos, amando os irmãos. O verdadeiro valor moral não procura elevar-se a um lugar mediante pensar mal e falar mal, desmerecendo outros. Toda inveja, todo ciúme, toda maledicência e incredulidade têm de ser afastados dos filhos de Deus. [4]

Não devemos permitir que nossas perplexidades e desapontamentos nos corroam a alma, tornando-nos impertinentes e impacientes. Não haja discórdia, nem suspeitas ou maledicência, para não ofendermos a Deus. Meu irmão, se abrires teu coração à inveja e a vis suspeitas, o Espírito Santo não poderá habitar contigo. Busca a plenitude que há em Cristo. Trabalha de modo por Ele indicado. Que cada pensamento, palavra e ato O revele. Precisas de um diário batismo do amor que nos dias dos apóstolos os tornava todos de um mesmo comum acordo. Esse amor trará saúde ao corpo, espírito e alma. Circunda tua alma com uma atmosfera que fortaleça a vida espiritual. Cultiva a fé, a esperança, o ânimo e o amor. Reine a paz de Deus no teu coração. [5]

Todas as citações são de autoria da escritora Ellen G. White:
1. Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 22-24
2. Mente, Caráter e Personalidade, vol. 2, p. 635-638
3. Nos Lugares Celestiais, p. 181
4. Manuscrito 144
5. Testemunhos Seletos, vol. 1, p. 493

Dia do Internauta e o E-vangelismo da Igreja Adventista


Há exatos 25 anos, o físico britânico Tim Berners-Lee publicava o primeiro website. Batizado com o nome de World Wide Web (daí o www), o projeto nasceu no Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN) com o objetivo de mostrar como a informação podia ser facilmente divulgada e conectada por meio dehiperlinks. Inicialmente, não passava de uma ferramenta de comunicação interna, cujo objetivo era conectar os computadores pessoais dos físicos do CERN, possibilitando a troca de informações sobre pesquisas científicas. Porém, ela revolucionaria a internet, tornando a navegação na rede mais agradável.

Talvez, o “pai da web” não imaginasse como a rede mundial seria usada para encurtar distâncias, promover o acesso à informação rápida e democrática e mesmo facilitar a pregação do evangelho ao redor do globo. Por mais otimista que fosse, possivelmente ele também não tivesse previsto um crescimento tão expressivo. Hoje o número de websites já passa de 1 bilhão, de acordo com dados do site Internet Live Stats.

O poder das novas tecnologias da comunicação de veicular informações em tempo real e de conectar pessoas provocou uma verdadeira revolução não apenas no universo da comunicação, mas na própria cultura. Desde meados da década de 1990, quando começou a se popularizar, a internet tem modificado o cotidiano, a forma de pensar e até mesmo a relação das pessoas com a religião.

Mundo conectado
O número de pessoas conectadas cresceu em ritmo acelerado nos últimos anos, embora 57% da população mundial ainda não tenha acesso à rede, de acordo com relatório da União Internacional de Telecomunicações, divulgado em 2015. Se em 1995 havia cerca de 16 milhões de usuários, em 2000 esse número saltou para 400 milhões, 6,5% da população mundial. No entanto, hoje são mais de 3,4 bilhões, ou 43% dos habitantes do planeta.

Também chamam a atenção os indicadores do segmento de internet móvel, que se configura como uma das grandes tendências atuais. Dos 738 milhões de assinaturas em todo o mundo no ano 2000, estima-se que o salto tenha sido para 7 bilhões em 2015, segundo o mesmo relatório.

Sem dúvida, o progresso tecnológico abre novas possibilidades para a missão que os cristãos têm de proclamar o evangelho “a cada nação, e tribo, e língua e povo” (Ap 14:6). É bem verdade que a internet não suplantou os meios de comunicação anteriores, inclusive os livros, que continuam sendo objeto de campanhas de evangelização em massa. Porém, é inegável que essa tecnologia passou a exercer um papel de protagonista no cenário religioso atual, potencializando o alcance dos demais meios de comunicação, inclusive da literatura impressa que, cada vez mais, ganha projeção no segmento de e-books.

A presença adventista no ciberespaço
Atenta a esse fenômeno, a Igreja Adventista começou a marcar presença na internet desde o início da década de 1990. No Brasil, acredita-se que o primeiro site adventista tenha surgido em 1994, a partir de uma iniciativa voluntária. Vinculado ao “Ministério Cristo Vai Voltar”, o cvvnet.org também foi o primeiro de que se tem notícia a disponibilizar uma série de estudos bíblicos on-line, evidenciando, assim, sua natureza evangelística.

Em seus estudos para o programa de doutorado em Teologia no Unasp, o pastor Jobson Dornelles Santos dividiu a história do evangelismo virtual adventista no Brasil em quatro fases: (1) período de pioneirismo (1994-1995); (2) período de sites institucionais (1996-1997); (3) período de diversificação (1998-2001); e (4) período de especialização (a partir de 2002).

Na tese, defendida em 2009, Santos identificou cerca de 800 sites e blogs, em português, mantidos por voluntários, igrejas e instituições adventistas. Ele observou que 81% desses afirmaram que usavam a rede com finalidade evangelística.

Foi a partir da segunda metade dos anos 2000 que a comunicação adventista na internet ganhou força, passando a ter um caráter mais estratégico. Em fevereiro de 2006 uma importante decisão tomada pela igreja mundial contribuiu para maior ênfase nessa área: a criação da Comissão Coordenadora de Ministérios Internéticos (CCMI). No contexto brasileiro, um dos reflexos disso foi o estabelecimento do departamento de Web na Rede Novo Tempo de Comunicação, em 2008.

“Criado com o intuito de alcançar o público não adventista, jovem e conectado, o departamento procurava transformar em bytes tudo que se produzia na TV e no rádio, bem como na Escola Bíblica da Novo Tempo”, relata Carlos Magalhães, que coordenou o setor durante oito anos. Entretanto, como ele conta, a equipe também sentiu a necessidade de gerar conteúdos exclusivos para as plataformas virtuais e diversificar as portas de saída de suas produções.

Curso bíblico on-line 
Entre as diversas frentes de atuação da Novo Tempo no ambiente on-line, destaca-se o site da Escola Bíblica. Lançado em 2012, ele ampliou o trabalho que já vinha sendo feito mediante o bibliaonline.net (embrião do biblia.com.br), que nasceu em 1999 por iniciativa de voluntários, sendo o primeiro de que se tem notícia a disponibilizar estudos bíblicos com correção automática via internet no Brasil. Cerca de sete anos depois, o site foi adotado pela Novo Tempo.

Os números registrados pelo biblia.com.br atestam sua importância para a pregação do evangelho no ciberespaço. De 2012 a 2015, foram registrados mais de 191 mil alunos, somente na modalidade on-line, além dos milhares que se cadastraram, também pela internet, para receber o curso impresso. Do total de alunos virtuais, 46 mil concluíram cursos bíblicos no período. Isso foi possível por meio de uma estrutura que, em 2015, chegou a contar com a participação de mais de 1,4 mil instrutores bíblicos dando suporte aos alunos via internet.

É difícil estimar quantas pessoas já foram levadas ao batismo desde que o serviço começou a ser oferecido, mas há dezenas de testemunhos registrados pelo programa Anjos da Esperança que confirmam o impacto da ferramenta. A fim de contextualizar a mensagem para diferentes públicos, a Rede Novo Tempo também passou a manter diversos sites. Segundo dados do departamento de Web da instituição, de 2009 a 2015, essas páginas em português e espanhol registraram 126,9 milhões de acessos. Além disso, a instituição fortaleceu sua presença nas redes sociais.

Mudanças estratégicas
Mobilidade, alcance, interação, conteúdo diferenciado, custo de produção. São várias as vantagens da internet para a evangelização quando comparadas a outras mídias tradicionais. Reconhecendo as inúmeras oportunidades do ciberespaço para a missão, em 2010 a sede sul-americana da igreja criou o núcleo de Estratégias Digitais, vinculado ao departamento de comunicação.

Além da presença adventista no ciberespaço ter se multiplicado numa velocidade quase cibernética, a igreja aperfeiçoou seus métodos evangelísticos nas plataformas virtuais. Vale lembrar que as primeiras experiências nessa área feitas pela sede sul-americana se restringiram à retransmissão das programações veiculadas pelo canal executivo da TV Novo Tempo. Entretanto, com o tempo, foram implementadas formas mais eficazes de atrair o público e interagir com os internautas.

Em 2009, por exemplo, o programa “Futuro com Esperança” foi o primeiro da série a contar com um site. A campanha do ano seguinte, intitulada “Tempo de Esperança”, teve maior alcance. “Começamos a acrescentar a ideia do uso de um chat, bem como do Twitter, além da produção de conteúdos exclusivos para a internet. Trazíamos o pastor Luís Gonçalves, o quarteto Arautos do Rei, e outros participantes, para um cantinho onde colocamos um sofá, uma cadeira, um banner de fundo e uma câmera e fazíamos perguntas que eram enviadas pelos internautas. Nascia aí o nosso primeiro videochat”, relata Rogério Ferraz, que trabalhou como gerente de Estratégias Digitais da sede sul-americana da igreja de 2010 a 2015.

Séries exclusivas
Na tentativa de oferecer respostas a algumas das necessidades identificadas nos anos anteriores, a partir de 2012, o evangelismo virtual no contexto sul-americano entrou em uma nova fase, com a organização de eventos exclusivos que passaram a ser coordenados pelo Ministério Jovem. Entre eles, o programa “Contagem Regressiva”, em 2012 e 2013, a série “O Último Império”, em 2015, que abriu a possibilidade, inclusive, para que os internautas participassem da escolha dos temas, além do Evangelibras, considerado o primeiro evangelismo via web do mundo na Língua Brasileira de Sinais (Libras). No ano passado, a igreja decidiu aprimorar seus métodos. Desde então, tem atuado principalmente por meio do Facebook.

Evangelização nas redes sociais
O brasileiro passa, em média, 4h59 por dia conectado à internet, segundo a Pesquisa Brasileira de Mídia (2015). Os dados também revelam que 65% dos jovens com até 25 anos acessam a internet diariamente. O uso de redes sociais exerce forte influência nesses indicadores. Como mostra a pesquisa, dos quase 100 milhões de internautas brasileiros, 92% estão conectados às redes sociais, sendo mais utilizadas o Facebook (83%), o WhatsApp (58%), o YouTube (17%) e o Instagram (12%).

A rede social mais popular entre os brasileiros tornou-se um forte canal de comunicação da Igreja Adventista no Brasil com os públicos interno e externo. Sua página oficial em língua portuguesa no Facebook já registra mais de 1,1 milhão de seguidores. Uma das estratégias da denominação consiste em acompanhar os internautas que entram em contato por meio da rede social. Esse “novo método” evangelístico acontece o tempo todo e não somente em um momento específico no ano.

“Não podemos pensar nisso somente como uma campanha específica porque uma semana de contato com o internauta no ano é realmente um tempo que fica perdido no calendário”, afirma o pastor Rafael Rossi, líder do departamento de Comunicação da sede sul-americana. Desse modo, a semana de ênfase especial no evangelismo web, realizada no mês de setembro, passou a ser vista como um momento de celebração do trabalho feito ao longo de todo o ano. “É a ocasião em que convidamos as pessoas que estão recebendo estudos bíblicos pela internet ou participando de classes bíblicas virtuais para acompanhar esse momento especial”, esclarece.

Missionários virtuais
Por entender que o evangelismo on-line é um processo, Rossi acredita que uma das características essenciais para melhor aproveitar as redes sociais é ter a moderação e a interação de maneira contínua. “O Facebook da igreja na América do Sul, tanto em português quanto em espanhol, conta com voluntários que nos auxiliam durante todo o tempo. Eles moderam, oferecem estudos bíblicos, direcionam para a Novo Tempo, dão respostas por e-mail”, explica.

Entre esses colaboradores, o paulista Roberto Roberti se destaca pelo trabalho que tem feito. Ele gerencia os contatos recebidos por meio do Facebook oficial da denominação em língua portuguesa, interage e estuda a Bíblia com os internautas e tenta inseri-los nas comunidades presenciais. No decorrer do estudo, o voluntário convida o interessado a visitar a igreja.

De acordo com Roberti, os resultados dessa mudança de paradigma já começaram a aparecer. “Através dos contatos feitos no Facebook oficial da IASD, iniciamos estudos bíblicos virtuais com 1.398 pessoas, resultando em 54 batismos no período de um ano. Mas creio que esse número de batizados seja muito maior”, afirma.

Foi por meio do Facebook que Milena Souza, de São Luís (MA), encontrou a mensagem adventista. Mesmo tendo frequentado uma denominação pentecostal durante 14 anos, ela sentia necessidade de aprofundar seus conhecimentos sobre a Bíblia. A maranhense encontrou a página oficial da igreja e começou a interagir. “Um missionário virtual me convidou para estudar a Bíblia e, na mesma hora, eu já passei meu e-mail para ele”, comenta. Como resultado dessa experiência, em setembro de 2015, Milena decidiu ser batizada (assista aqui).

O pastor Rossi informa que somente neste ano foram contabilizados outros 36 batismos em todo o Brasil, fruto do trabalho por meio da rede social. “São pessoas que chegaram até nós pela primeira vez por meio da rede social e que, a partir de então, passaram a uma igreja física. Essa é uma iniciativa interessante e importante, que desejamos fortalecer cada vez mais”, Rossi ressalta.

Ciente do potencial evangelístico desses canais de comunicação, a sede sul-americana também passou a investir no Instagram e YouTube.

Conexão com igrejas reais
Em meio ao universo de possibilidades de evangelização que surgem na era virtual, há também desafios. Para Carlos Magalhães, que atualmente exerce a função de gerente de Marketing Digital da igreja na América do Sul, hoje muitas pessoas aceitam o evangelho, mas não as igrejas. “Isso é uma tendência crescente no pensamento atual. Daí a importância de desenvolvermos estratégias para ajudar as pessoas que têm essa opinião. Existem aqueles que estão em busca apenas do conhecimento bíblico teórico ou filosófico de Deus, mas que não sentem a necessidade de participar de uma comunidade religiosa. Faz parte de nossa missão ajudar a esclarecer os benefícios do vínculo comunitário”, enfatiza.

Conforme acrescenta o pastor Rafael Rossi, Jesus fundou o cristianismo com base na ideia da comunhão e da comunidade, e isso não pode ser esquecido. Ele ressalta que os meios de comunicação digitais devem ser usados para alcançar as pessoas e levá-las aos templos físicos. “Pensando nisso, temos fortalecido o site Encontre uma Igreja, que é um meio de conduzirmos as pessoas a um templo mais próximo da casa delas. Corremos o risco de ter pessoas que terão contato conosco somente pelos meios digitais, e que não vão desejar um contato presencial. Mas o que procuramos mostrar é que a igreja oferece instrução e adoração. O que elas recebem através dos meios digitais é a apenas a instrução. A adoração irá acontecer numa igreja local, quando elas estiverem em comunhão com outras pessoas no templo”, enfatiza.

Ao reforçar que o objetivo da denominação é fortalecer a igreja real sem criar uma igreja virtual, ele acrescenta outro aspecto que considera fundamental: a necessidade de preparar os membros das igrejas locais para receber um público que, na maioria dos casos, não teve contato prévio com comunidades presenciais.

Márcio Tonetti (via Revista Adventista) - Créditos da imagem: Fotolia e Eduardo Olszewski

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Comitê Olímpico protesta contra faixa “100% Jesus” de Neymar


Ao longo dos jogos Rio 2016, vários atletas cristãos agradeceram a Deus pelas conquistas de suas medalhas. Contudo, Neymar foi o único que subiu ao pódio com uma inegável referência religiosa. Quando recebeu a medalha de ouro na noite deste sábado (20), usava uma faixa na cabeça com os dizeres “100% Jesus”. O fato chamou atenção da imprensa, uma vez que a cobertura dos jogos é gerada pela rede oficial das Olimpíadas e pela popularidade do futebol, teve grande audiência. 

Porém, existem regras do Comitê Olímpico Internacional (COI) proibindo qualquer “sinal político, comercial ou religioso” durante a cerimônia de medalhas nos Jogos Olímpicos. Por isso, os dirigentes da entidade tiveram uma reunião na manhã de ontem (21), onde classificaram a manifestação religiosa de “um deslize” do jogador e de seus superiores. Embora o jogador pudesse ser passível de punição, a decisão foi fazer “vista grossa” para não estragar a imagem da entidade e dos Jogos. 

Segundo o Estado de São Paulo, o diretor-executivo do COI Christoph Dubi informou que a entidade irá enviar uma carta à delegação brasileira, anunciando um protesto oficial pelo ocorrido e relembrando os dirigentes que tais procedimentos não são aceitáveis. 

Após a conquista, Neymar postou uma foto sua ajoelhado apontando para o céus e escreveu: “A ti [Deus] toda honra e toda glória”. Foram mais de 1,5 milhão de “reações” no Facebook. (veja aqui

Que Neymar tenha sempre liberdade de manifestar sua fé, mas que faça isso com responsabilidade diante da liberdade que lhe é de direito. Que ele possa pensar, sentir e agir sempre de acordo com os princípios do Céu. E para que o Espírito Santo possa recriar nele 100% o caráter de Jesus, ele deveria se envolver somente em coisas que possam produzir em sua vida pureza, saúde e alegria semelhantes às de Cristo. Que ele possa realmente consagrar a Deus todos aspectos de sua vida. 

Para Ellen White, a verdadeira conversão é mais do que mero sentimento ou um turbilhão emocional (Mensagens aos Jovens, p. 71). É uma “transformação do coração, um ­volver-se da injustiça para a justiça” (Nos Lugares Celestiais, p. 20), uma “mudança radical” (Testemunhos para a Igreja, v. 4, p. 17), uma “transformação do caráter” (Testimonies to Southern Africa, p. 30). O primeiro passo é a convicção da real condição de pecado e da transgressão da lei (1888 Materials, p. 130). Não é apenas um evento e, portanto, precisamos de uma nova conversão cada dia (Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 699). Essa “mudança só pode ser feita pelo Espírito Santo” (Nos Lugares Celestiais, p. 20) e envolve a pessoa toda. O Senhor não aceita serviço de coração dividido. Requer o homem todo. A religião deve ser introduzida em todos os aspectos da vida, levada a toda espécie de trabalho. O ser inteiro, 100%, deve estar sob o domínio de Deus (Nossa Alta Vocação, p. 212).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...