segunda-feira, 26 de setembro de 2016

10 conselhos de Ellen White sobre os perigos da ostentação


Um dos principais malefícios que uma sociedade de consumo igual a nossa pode trazer é o desejo incontrolável e insaciável de ostentar. A ostentação nada mais é do que o ato de expor o máximo possível uma situação ou alguma coisa adquirida, o que, dentro da lógica consumista, fútil e alienada da sociedade contemporânea, é visto como natural. Portanto, crente que ostenta posição, bens ou qualquer outro atributo está indo diretamente contra aquilo que o Mestre ensinou. Ellen White diz:
"Não obstante, Jesus fugia à ostentação. Durante todos os anos de Sua residência em Nazaré, não fez exibição de Seu miraculoso poder. Não buscou altas posições, nem pretendeu nenhum título. Sua vida quieta e simples, e mesmo o silêncio das Escrituras a respeito dos primeiros anos de Sua vida, ensinam importante lição." (O Desejado de Todas as Nações, p. 43)
A Palavra de Deus também nos deixa um aviso importante sobre esse assunto:
"Pois tudo o que há no mundo - a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens - não provém do Pai, mas do mundo." (João 2:16)
Ellen G. White nos deixou inúmeros conselhos sobre os perigos da ostentação em vários contextos. Abaixo, listamos apenas dez como alerta para esse importante e às vezes negligenciado assunto:

1. OSTENTAÇÃO EXTERIOR
"Que valem a pompa e a ostentação exteriores? Que ganham os homens e mulheres com o orgulho e a condescendência própria? “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” O tesouro terreno é transitório. Somente por Cristo poderemos obter riquezas eternas. A riqueza que Ele dá está acima de toda avaliação.” (Conselhos sobre Mordomia, p. 54)
2. OSTENTAÇÃO NA CASA DE DEUS
"Os homens se apropriam de dons que lhes haviam sido confiados para com eles abençoar a outros. Os ricos oprimem os pobres e usam os meios assim obtidos para satisfazerem o orgulho e o amor da ostentação até mesmo na casa de Deus." (The Review and Herald, 20 de Junho de 1893)
3. OSTENTAÇÃO NO VESTUÁRIO, JÓIAS E ORNAMENTOS
"No professo mundo cristão o que é gasto em extravagante ostentação, em jóias e ornamentos, daria para suprir as necessidades de todos os famintos e vestir todos os nus em nossas cidades; e ainda assim esses professos seguidores do manso e humilde Jesus não precisariam privar-se do necessário alimento nem do vestuário confortável. Que dirão esses membros da igreja quando confrontados no dia de Deus com os pobres dignos, os aflitos, as viúvas e os órfãos, que têm conhecido a pungente carência para as mínimas necessidades da vida, ao passo que foram despendidos por esses professos seguidores de Cristo para vestuário supérfluo e desnecessários ornamentos expressamente proibidos pela Palavra de Deus, recursos suficientes para suprir todas as suas necessidades?" (The Review and Herald, 21 de Novembro de 1878) 
4. OSTENTAÇÃO NOS ARTIGOS DESNECESSÁRIOS
"O fim de todas as coisas está perto e Deus convida os homens a lançarem fora os seus ídolos, a se separarem de cada desejo extravagante, a não condescenderem com nada que seja simplesmente para ostentação e exibicionismo, e a estudarem meios de economia na aquisição de roupas e mobiliário. Não gasteis um dólar do dinheiro de Deus na aquisição de artigos desnecessários. Vosso dinheiro significa salvação de almas. Não seja ele pois gasto em jóias, ouro ou pedras preciosas." (Beneficência Social, p. 267)
5. OSTENTAÇÃO NAS CIDADES
"A vida nas cidades é falsa e artificial. A intensa paixão de ganhar dinheiro, o redemoinho da agitação e da corrida aos prazeres, a sede de ostentação, de luxo e extravagância, tudo são forças que, no que respeita à maioria da humanidade, desviam o espírito do verdadeiro desígnio da vida. Abrem a porta para milhares de males. Essas coisas exercem sobre a juventude uma força quase irresistível." (A Ciência do Bom Viver, p. 364)
6. OSTENTAÇÃO NAS FAMÍLIAS
"Pais, por amor de Cristo não empreguem o dinheiro do Senhor na condescendência com as fantasias de seus filhos. Não os ensinem a procurar a moda e a ostentação, a fim de alcançarem influência no mundo. Será que isso vai ajudá-los a salvarem as almas por quem Cristo morreu? Não; suscitará inveja, ciúme e más suspeitas. Seus filhos serão induzidos a competir com a ostentação e extravagância do mundo, e a gastar o dinheiro do Senhor no que não é essencial para a saúde ou a felicidade." (Conselhos para a Igreja, p. 288)
7. OSTENTAÇÃO NOS LARES
"Uma residência dispendiosa, mobília trabalhada, ostentação, luxo e conforto não proporcionam as condições essenciais a uma vida útil e feliz. Mesmo na mesa, os arranjos, a moda e a ostentação exercem sua perniciosa influência. O preparo saudável do alimento se torna questão secundária." (A Ciência do Bom Viver, p. 365)
8. OSTENTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES
"Como indivíduos e administradores das instituições do Senhor, teremos de cortar necessariamente tudo quanto vise mera ostentação, pondo as despesas dentro dos estreitos limites de nossas rendas. Não são numerosas instituições, grandes edifícios ou larga ostentação o que Deus requer, mas a ação harmoniosa de um povo peculiar, um povo escolhido por Deus, e precioso." (Conselhos sobre Educação, p. 195)
9. OSTENTAÇÃO NO TESTEMUNHO
"São servos infiéis os que tentam dirigir outros, tendo a pretensão de guiar almas no caminho da santidade, enquanto sua própria vida revela o orgulho, o amor dos prazeres e da ostentação. Sua vida não está de acordo com sua profissão; sua influência é uma ofensa a Deus." (Conselhos sobre a Escola Sabatina, p. 91)
10. OSTENTAÇÃO NO EVANGELISMO
"O bom êxito não depende de ostentação. Alguns ministros cometem o erro de pensar que o sucesso depende de arrastar uma grande congregação pelo aparato exterior, anunciando depois a mensagem da verdade em estilo teatral. Isso, porém, é empregar fogo comum, em lugar de fogo sagrado ateado por Deus. O Senhor não é glorificado por essa maneira de trabalhar. Não é a ostentação, a aparência imponente o que representa de maneira correta a obra que devemos realizar como povo escolhido de Deus. O caminho para a edificação e progresso da causa de Deus é bloqueado pelo egoísmo, pelo orgulho, pela cobiça, pela extravagância e amor à ostentação." (Evangelismo, p. 136)

Igreja Adventista apresenta lindo vídeo da Parábola do Filho Pródigo


Uma releitura moderna da Parábola do Filho Pródigo, uma das mais conhecidas histórias bíblicas, já está disponível no Youtube. A produção apresenta um conturbado relacionamento entre pai e filho e a reconciliação de ambos. O vídeo produzido e dirigido por Joséias Cunha (Moiza) busca fazer com que internautas reflitam sobre a história que, apesar de milenar, se repete na atualidade. 

“A Parábola do Filho Pródigo talvez seja a mais pessoal e representativa dentre as encontradas nos Evangelhos. Por se tratar de relacionamentos quebrados, a sua identificação torna-se quase que geral. Essa ilustração também é usada em sermões e palestras, porém nunca foi reproduzida nesse formato”, explica Victor Trivelato, gerente de Marketing da sede sul-americana adventista.

O conto pode ser aplicado a conceitos religiosos como a volta de Cristo, graça, misericórdia e perdão, além de ser uma forma mais simples de apresentar conceitos comuns e positivos no ponto de vista social e que podem ser relacionados com qualquer pessoa, cultura ou religião. A proposta de engajamento do internauta é incentivá-lo a replicar esse conteúdo para pessoas que estão passando por problemas de relacionamento, separação, conflitos ou até mesmo que estão distantes de Deus ou da Igreja. Confira abaixo. (Com informações de Notícias Adventistas)

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Dia Nacional do Sorvete - Delicioso e prejudicial à saúde


No Brasil, em 2002, a ABIS instituiu o "Dia Nacional do Sorvete". A data é comemorada todo dia 23 de setembro e foi criada com o objetivo de celebrar o início das temperaturas mais altas do ano, já que é nesta época que o consumo de sorvete no país aumenta. 

Sorvetes são tão deliciosos que é difícil acreditar que eles podem ser prejudiciais. Mas o fato é que sorvetes são cheios de calorias, gorduras ruins, açúcar, corantes sintéticos, conservantes, emulsificantes e outros ingredientes prejudiciais. A grande quantidade de açúcar, antes de tudo, pode ser muito perigosa. Ela causa o endurecimento de artérias, diabetes e mais. Em crianças, isso pode levar a hiperatividade e perda de concentração.

O Instituto de Pesquisa do Oregon descobriu recentemente que sorvetes são alimentos não saudáveis que podem até ser viciantes. Como mencionado antes, são cheios de aditivos. Um desses aditivos é o piperonal, que é usado no lugar da baunilha. Piperonal também é usado para tratar piolhos! Então, ao invés de comer um sorvete da próxima vez, substitua pelo sorbet ou smoothies de frutas, frutas in natura ou assadas, saladas de frutas, cremes de frutas, bolos e tortas integrais ou pavês simples de frutas. Vejamos o que Ellen G. White nos aconselha sobre o consumo do sorvete:
"Se havemos de andar na luz a nós dada por Deus, precisamos educar nosso povo, velhos e novos, a dispensar aquelas comidas que são ingeridas apenas por condescendência com o apetite. Nossos filhos devem ser ensinados a renunciarem às coisas desnecessárias como doces, chicletes, sorvetes e outras gulodices, para que possam pôr o dinheiro poupado por sua abnegação na caixa da renúncia, das quais deve haver uma em todo lar. 
Não poucos entre os nossos, necessitam instrução acerca dos princípios da reforma de saúde. Há várias preparações inventadas por fabricantes de alimentos saudáveis, e recomendadas como perfeitamente inofensivas; tenho, porém, testemunho diverso a apresentar a esse respeito. Elas não são verdadeiramente saudáveis, e seu uso não deve ser estimulado. Precisamos apegar-nos mais estritamente a um regime simples de frutas, nozes, cereais e verduras.
A família humana tem condescendido com o crescente desejo de comida requintada, até que se tornou moda acumular todas as iguarias possíveis no estômago. Especialmente nas festas, condescende-se quase sem restrições com o apetite. Toma-se parte em almoços requintados e jantares tardios, os quais consistem em carnes altamente condimentadas com molhos fortes, bem como bolos confeitados, tortas, sorvetes, etc.
Esforcem-se diligentemente os que defendem a reforma de saúde a fazerem dela tudo quanto professam que ela é. Rejeitem qualquer coisa que seja nociva à saúde. Usem comida simples e saudável. As frutas são excelentes, e poupam muito trabalho de cozinha. Rejeitem as massas requintadas, como os bolos, sobremesas e outros pratos preparados para tentarem o apetite... É melhor deixar de lado as coisas doces. Deixem em paz os pratos de sobremesas doces colocados à mesa. Os irmãos, deles não necessitam. Precisam de mente clara para pensar segundo a direção de Deus. Cumpre-nos agora seguir os princípios da reforma de saúde."
(Textos extraídos do livro Conselhos sobre o Regime Alimentar, páginas 327 a 333)
Segue duas receitas saudáveis de sorvete apresentadas no programa Vida & Saúde da Novo Tempo:


Cientistas restauram pergaminho que revela texto do livro de Levítico


Cientistas de Estados Unidos e Israel identificaram as mais antigas passagens manuscritas do Antigo Testamento já encontradas. Segundo os pesquisadores, o texto data do século III ou IV. A descoberta foi divulgada na revista científica Science Advances.

Sem precisar desembrulhar o pergaminho frágil e danificado, Penina Shor, autoridade de antiguidades de Israel, e Brent Seales, cientista da Universidade de Kentucky, utilizaram um procedimento inovador da instituição americana: desvendaram o texto através de escaneamento com raio-x e leitura virtual. No pergaminho, os pesquisadores encontraram passagens do Levítico, um dos cinco primeiros livros do Antigo Testamento. O rolo foi encontrado por arqueólogos em En-Gedi, em 1970. No lugar, vivia uma antiga comunidade judaica, entre os anos de 800 d.C. e 600 d.C..

Os estudiosos de Israel utilizaram uma máquina de microtomografia, normalmente utilizada para análise de câncer em pacientes. As imagens obtidas foram enviadas para Kentucky e equipe americana fez análises tridimensionais das passagens e reconstruiu virtualmente o manuscrito. “Ficamos impressionados com a qualidade das imagens”, disse Michael Segal, diretor da Escola de Filosofia e Religião da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Por muito tempo se pensou que seu conteúdo havia sido perdido para sempre, pois o rolo foi queimado em um grande incêndio no local e, até então, tocá-lo sem que se desfizesse em cinzas era impossível. “A estrutura principal de cada fragmento, completamente queimada e esmagada, tinha se transformado em pedaços de carvão que continuavam se desintegrando cada vez que era tocada”, relatou os pesquisadores no estudo. (Com informações de Veja)

Um vídeo (em inglês) detalha o processo de restauração. Confira:

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Horta - como fazer em casa para se alimentar de forma mais saudável


Já pensou em cozinhar e comer em casa uma verdura ou legume colhido na hora? Para se alimentar de forma saudável, nada melhor do que saber exatamente de onde vem o que você está comendo, e nada melhor do que vir de sua própria horta. Comprar produtos orgânicos é caro, e saiba que até em espaços pequenos é possível cultivar algumas plantas em uma horta particular que ainda te ajudam a economizar. Veja algumas dicas para começar sua horta.

Espaços pequenos
Em varandas de apartamentos e pequenos quintais, o segredo é focar nas ervas: salsinha, orégano, manjerona, manjericão, tomilho, coentro, cebolinha e hortelã são algumas opções possíveis de ter em qualquer lugar. Mas algumas folhas e legumes também têm seu espaço. Em uma sacada já é possível cultivar sua salada: alface, agrião e rúcula, nas folhas, e ainda cenoura, beterraba e rabanete para incrementar.

Espaços grandes
Já se seu espaço disponível para um belo jardim é maior e capaz de abrigar canteiros de dois metros de comprimento por um de largura, de acordo com o engenheiro agrônomo Alexandre Fabbri, já é possível ampliar muito o leque de alimentos. Berinjela, couve, espinafre, abobrinha, brócolis, couve-flor e repolho, passam a ser outras opções para você deixar de comprar na feira ou mercado.

Como plantar
Primeiramente, você deve estabelecer o local para sua plantação: independente do tamanho, o importante é escolher um local ensolarado. O segundo passo é preparar o solo. Alexandre recomenda partes iguais de terra vegetal, areia e adubo ou esterco. Para começar sua mini-horta, invista em vasinhos na varanda. Escolha as sementes ou mudas e as plantem em um buraco na terra com cerca de um centímetro de profundidade e, então, cubra com terra.

Sobre os materiais a serem utilizado para seu manejo no dia-a-dia, Larissa Mazza, naturóloga e coordenadora de marketing do Sítio A Boa Terra, diz que muitas vezes apenas a mão já é suficiente, mas também dá algumas dicas: “Uma colher pode funcionar como pá; um garfo como rastelo; garrafas PET, caixas ou latinhas podem virar o vasinho das plantas”.

Se seu espaço for maior e, por isso, for utilizar um vaso só preocupe-se com a distância entre as plantas. O recomendado pelo engenheiro agrônomo é de 30 centímetros.

Os cuidados com a plantação não são muito complicados. O principal deles é regar diariamente. “O indicado é que as plantas recebam água todos os dias. Porém, vale lembrar que o horário de dar água é importante: no início ou no final do dia. Evite regar nos períodos mais quentes, ou de incidência direta do sol, pois, assim, a água pode ficar quente e ‘ferver’ a raiz”, ensina Mazza.

Ao escolher os vasos, preocupe-se também em espaços para escoar a água. Furinhos ao fundo funcionam muito bem. Em uma horta pequena, pedrinhas ou cascalhos nos vasos também ajudam a drenar a água. Outro cuidado, um pouco mais opcional, é usar adubos. Você pode comprar o de sua preferência, mas eles não são imprescindíveis. (Com informações de Delas - iG)
"Famílias e instituições devem aprender a fazer mais quanto ao cultivo e aperfeiçoamento da terra. Se o povo tão-somente soubesse o valor dos produtos da terra, que ela produz a seu tempo, mais diligentes esforços seriam feitos para cultivar o solo. Todos se devem achar relacionados com o valor especial das frutas e verduras frescas, colhidas do pomar e da horta." (Conselhos sobre Regime Alimentar, p. 312)

Assista também os vídeos abaixo do programa "Vida & Saúde" exibido na TV Novo Tempo:


A Primavera e a Volta de Jesus


Olá! Já perceberam que o dia amanheceu diferente hoje?

Há uma mudança no ar! Os pássaros cantam com entusiasmo, pequeninas borboletas coloridas voam de um lado para outro fazendo uma verdadeira festa. Os beija-flores e as abelhas comemoram a variedade de opções em seu cardápio, em algumas regiões mais frias a neve começa a derreter-se, animais que passaram um longo período adormecidos despertam, espreguiçam e saem para celebrar. Que bom! A primavera chegou! A estação da flor, da cor e do amor!

O cinza do inverno dá lugar ao colorido das flores que desabrocham louvando com sua beleza o Criador. A mudança de estação altera também o comportamento das pessoas. O mundo da moda já lançou as novas tendências, os tecidos pesados e neutros deram lugar aos leves e coloridos, alguns restaurantes já incluíram flores em vários pratos de seus cardápios.

As mudanças também nos dão oportunidades de refazermos planos e renovarmos as esperanças.

Infelizmente nem todos estão apercebidos da chegada desta estação tão linda. O corre-corre, as preocupações do dia-a-dia faz com que deixemos de visualizar as coisas bonitas da vida. A nossa sensibilidade está duramente comprometida, mas quer estivéssemos esperando ou não, o fato é que a primavera chegou! Não é diferente com o episódio que envolve a volta de Jesus. Mesmo aqueles que se julgam estudiosos da Bíblia e seguidores de Jesus, na sua grande maioria, estão tão absortos com os objetivos traçados para esta vida que esquecem de planejar a vida eterna.

Quem sabe poderíamos aproveitar esta mudança de estação para fazermos mudanças em nossa vida espiritual também? É uma oportunidade de aprender com a natureza e com os pássaros a cantarmos louvores, e proclamar as boas novas da salvação. Com os beija-flores e as abelhas a acreditar que não precisamos andar tão ansiosos pelo dia de amanhã, pois, o nosso Deus é poderoso para suprir as nossas necessidades. E com as flores, a aprendermos que Ele nos ama e que temos uma missão a cumprir. As flores não se importam se vão brilhar por algum tempo e depois serão lançadas pelo vento. O importante é cumprir o seu papel de colorir, alegrar e perfumar.

Quando somos crianças aprendemos a cantar uma musica que diz “sou uma florzinha de Jesus…”, e acreditamos que realmente é assim que Jesus nos vê – como flores em seu jardim. Mas quando crescemos, parece que já não nos visualizamos mais no jardim de Deus. Assim, deixamos de cumprir o nosso papel de perfumar o mundo com o perfume de Jesus.

Eu não sei se os jardineiros preparam-se ou não para receber a primavera. O que eu sei é que ela chegou. Jesus está voltando e vai nos levar para o céu. Lá não teremos dias tristes chuvosos e frios, mas todos os dias serão primaveris. Estar lá ou não só depende de nós!
“Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus!” Apocalipse 22:20
Edir Lira - (via Mulher Adventista)

"Jesus, tu és a primavera que faz a vida florescer. Tu és a chama da alegria que faz brilhar todo o meu ser." (Hinário Adventista 478 - Jesus, Tu És a Minha Vida)

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Catador devolve US$ 1,4 mil encontrados no lixo - Você devolveria?


O catador de materiais recicláveis João Rodrigues Cerqueira devolveu nesta terça-feira (20) US$ 1,4 mil achados em meio ao lixo no Distrito Federal. O dinheiro havia sido descartado por engano por uma criança, que não sabia que ele estava dentro de um papel que encontrou enrolado no console do carro do fonoaudiólogo Bruno Temistocles. O homem havia comprado os dólares na última sexta por cerca de R$ 5 mil, para usá-los em uma viagem para a Europa.

Depois de descobrir que a quantia havia sido perdida, Temistocles chegou a encontrar o caminhão responsável pela coleta e ir à cooperativa, que funciona na Estrutural, mas não encontrou o pacote. Mesmo assim, deixou o contato no local. Ele conta que ainda não acredita ter conseguido o dinheiro de volta. O descarte foi feito pelo cunhado dele, que tem 7 anos. “Na hora que ele [o catador] me ligou falando que tinha encontrado, nossa, eu fiquei muito feliz assim”, diz. “[Fui à cooperativa e] comecei a procurar no desespero. Fiquei de umas 18h30 até 22h procurando e não consegui achar.”

O catador afirma que, depois de saber que uma pessoa procurava dinheiro perdido, ficou mais atento ao trabalho. A surpresa aconteceu na manhã desta terça, quando ele encontrou o montante. Funcionário há seis meses da cooperativa, o jovem de 20 anos ganha R$ 600 por mês com o trabalho. Cerqueira mora na Chácara Santa Luzia, invasão que há anos cresce entre a Estrutural e o Parque Nacional de Brasília, com a mulher e a filha, de dez meses. Ele recebeu o apoio da família pela atitude. O catador e a mulher passam por dificuldades, mas o homem afirmou que mesmo assim não cogitou ficar com os dólares. “Esse dinheiro dava para pagar minhas contas, arrumar meu barraco, mas uma vez Deus vai abençoar”, declarou. (Com informações de G1)



Nota: Agora é preciso que reflitamos a respeito da seguinte questão: Qual seria a nossa atitude se estivéssemos no lugar deste rapaz? Lançaríamos mão da honestidade ou faríamos o contrário? Os princípios cristãos prevaleceriam naquele momento tentador? Creio que estas perguntas confrontam a muitos de nós. São nessas horas que provamos até onde valorizamos nossas convicções, assim como aconteceu com João Cerqueira; até que ponto a Palavra é importante em nosso dia a dia. 

O Evangelho nos ensina que: se não o fizermos o bem, estaremos cometendo pecado (Tg 4:17); que Deus abençoará aqueles que procederem com honestidade (Pv 10:3); que a honestidade também faz parte de dois mandamentos (Êx 20:15-16); que as riquezas que forem ganhas desonestamente não duram (Pv 21:6). Vejamos alguns conselhos que Ellen G. White nos deixou sobre esse assunto:

"A honestidade deve caracterizar cada ato de nossa vida." (Conselhos Sobre Mordomia, p. 142)

"Os que não vencem nas pequeninas coisas não terão força moral para resistir as tentações maiores. Todos os que procuram fazer da honestidade o princípio dominante nos assuntos diários da vida, necessitam estar em guarda para que não cobicem nenhuma “prata, nem ouro, nem vestes”. Enquanto estiverem contentes com o alimento e o vestuário apropriados, considerarão um problema fácil guardar o coração e as mãos do vício da cobiça e desonestidade." (Conselhos sobre Saúde, 410)

"Melhor é consentir em perder alguma coisa no sentido financeiro, do que lucrar algum dinheiro por meio de astúcia." (Filhos e Filhas de Deus, p. 185)

"Nenhum homem desonesto para com Deus ou seus semelhantes pode realmente prosperar." (Conselhos sobre Mordomia, p. 48)

"Às vezes, um impulso natural pode trazer a tentação de vos desviardes do trilho reto da honestidade, mas não varieis nem um fio de cabelo sequer. " (Conselhos para a Igreja, p. 84)

"A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus." (Educação, p. 57)

Que Deus nos ajude, e que possamos ser fiéis e honestos em todos os aspectos de nossas vidas.

Atualizando: Leia mais um lance desta emocionante história em "Gabriel, O Pensador doa R$ 10 mil a catador que achou US$ 1,4 mil no lixo".

Dia Internacional da Paz - O que é paz para você? Já pensou sobre isso?


Em 21 de setembro comemora-se o Dia Internacional da Paz. Criado em 1981 por decisão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, representa um chamamento aos povos e nações ao cessar-fogo, ao fim das hostilidades, ao estabelecimento do diálogo construtivo, à abertura de caminhos diplomáticos, políticos, pacíficos, para criar um ambiente de convivência harmônica pelo bem de toda a humanidade. A Igreja Adventista tem promovido esforços de paz desde a sua criação. Em sua declaração mais recente sobre a paz, a Igreja reconheceu que “Jesus quer que Seus seguidores sejam pacificadores na sociedade e, daí os chama de bem-aventurados”.

Na Bíblia, há palavras que merecem um destaque especial. "Paz" é uma delas. Talvez uma leitura apressada esconda os muitos significados que estas três letras carregam.

O que é paz para você? Já pensou sobre isso?

Se a pergunta fosse dirigida ao profeta Naum, ele diria: "Paz é uma boa notícia" (Naum 1:15) - uma proclamação de sorte mudada, uma celebração. É o grito de quem volta da batalha como vencedor. De fato, a palavra hebraica para paz aqui é shalom, que não significa necessariamente ausência de guerra, mas o que se conquista com a guerra.

Isaías teria outras definições. Para ele, paz é um lugar - é ele quem diz que "aqueles que andam retamente entrarão na paz" (Isaías 57:2) -, mas não um lugar qualquer. Paz é um reino, possui um príncipe (Isaías 9:6) e uma lei peculiares.

Nas palavras de Jesus, paz é um presente (João 14:27), oferecido por Ele mesmo a Seus discípulos, nas páginas sangrentas do evangelho de João. É dom comprado com cravos e cruz, mas concedido pela graça para ligar o céu à terra.

Mas a novidade mais bonita vêm da pena do profeta Miquéias. Ele abre as cortinas do céu e nos revela: paz é uma pessoa. Depois de apresentar Aquele que tem "suas origens no passado distante do infinito” e profetizar sua encarnação miraculosa, assistida pela pequena Belém-Efrata, Miquéias declara: "Ele será a paz" (Miquéias 5:5) dos que O aceitarem e a Ele se renderem.

O mundo grita por paz. Mas para muitos em nossos dias, paz é simplesmente ausência - de problemas, conflitos, tristezas, frustrações, lágrimas e dor. Não sabem que o conceito bíblico é totalmente distinto. Na Bíblia, paz não tem que ver com ausência, mas com presença - presença de Deus. Paz é uma pessoa. Paz é Jesus. Ele é o guerreiro forte que vence a guerra e nos dá boas notícias para contar. Ele é o refúgio, o lugar seguro, que nos oferece segurança, identidade e sustento. Ele é a dádiva que tocou a Terra. Ele é Emanuel - Deus conosco. Ele é nossa paz. E nEle, com Ele e por causa dEle podemos descansar seguros. Paz é muito mais.


Texto: Pr. Cândido Gomes - Poema e piano: Cleverson Pedro - Voz: Leonardo Gonçalves

terça-feira, 20 de setembro de 2016

O que fazer com aqueles que não se desconectam dentro da igreja?


Será que os smartphones têm influenciado de alguma maneira a mudança de comportamento dentro da Igreja? Se sim, isso tem sido bom ou ruim? As novas tecnologias podem se tornar nossa aliada durante os cultos? O que fazer com aqueles que não se desconectam nem dentro do templo?

As mudanças
Sempre que surgem novas tecnologias, mudanças ocorrem no comportamento humano. Por exemplo, com a invenção da luz elétrica a humanidade passou a dormir mais tarde. Atualmente, as novas gerações estão substituindo os aparelhos de rádio e TV pelos tablets e smartphones. Com isso passam mais tempo consumindo conteúdo e em todos lugares. O fato é que criador e criatura, homem e tecnologia, interagem entre si e se influenciam mutuamente gerando novas mudanças.

Mudanças positivas ou negativas?
Lembra do tempo que na igreja não existiam playbacks ou vídeo-projetores? É claro que os mais novos não conheceram essa época, mas possivelmente o surgimento dessas tecnologias alterou a dinâmica dos cultos e o formato da adoração. Apesar de existirem igrejas que evitam usar, a maioria já assimilou e tem dificuldade em realizar os cultos se um dos equipamentos não funcionar perfeitamente. Será que no futuro outras novas tecnologias serão usadas para melhorar ou ampliar nossa experiência na adoração? Pode ser que sim.

O futuro presente
Tenho visto que algumas igrejas já aceitam o uso da tecnologia e procuram usá-las positivamente. Algumas transmitem seus cultos, enquanto outras se relacionam durante a semana não só nos pequenos grupos, mas também pelo Whatsapp. Boa parte já tem seu próprio website e página no Facebook para ser mais visível à comunidade. Mas a mudança ainda vai mais além.

Em uma igreja que visitei, o pastor incentivava os membros a “tuitarem” frases-chave e passagens bíblicas do sermão. Dessa forma a mensagem poderia chegar a muitos que estão do lado de fora e poderia incentivá-los a conhecer a igreja. Em outro lugar, um pastor convidava a congregação a dar opinião sobre o tema do sermão por meio de SMS. Ainda no púlpito, recebia o “feedback” e adaptava o tema em cima das dúvidas e necessidades dos membros. Como igreja, precisamos reconhecer que novas tecnologias ainda virão e que irão provocar novas mudanças. Mas, para isso, necessitamos ser equilibrados, aprender a fazer o melhor uso, estabelecer limites e nos adaptar a elas.

Quando a tecnologia gera conflito
Certa vez uma diaconisa me contava que repreendeu severamente um menino que, durante o momento de louvor, não desligava seu smartphone. Irada, se aproximou dele e esbravejou “você não desliga essa coisa nem na hora do culto?”. O menino com uma paz angelical se voltou para ela e respondeu: “Tia, estou usando meu hinário”. Confusa e sem ter o que dizer, ela se desculpou e saiu.

Mesmo na igreja é possível que ocorram os conflitos de gerações devido à tecnologia. Uma geração “off-line” ou “analógica” convive ao mesmo tempo com outra que já nasceu conectada e não vive sem Internet. Se por um lado os novos irmãos “digitais” precisam ajudar na reverência e adoração, por outro lado os “analógicos” precisam entender que o uso da tecnologia é algo natural e espontâneo para os “digitais”.

Adventistas digitais
Segundo as últimas estatísticas da igreja, cerca de 40% dos adventistas na América do Sul está na faixa dos nativos digitais, ou seja, possuem menos de 24 anos. Os pesquisadores apontam para essa nova geração como sendo bem diferente daquela da qual faziam parte seus pais: são multitarefas, usuários de múltiplas telas, hiperconectados, mais espertos, mais ousados, mais sedentários, etc. Dessa forma, temos um novo desafio que é conviver com diferentes gerações e mentalidades.

Seguem abaixo algumas dicas para que os “analógicos” (como eu) saibam como conviver e envolver os adventistas “digitais” na missão da igreja.

Características dos digitais / Como lidar
Perda de atenção ou atenção fragmentada nos cultos:
* Evite palestras e sermões muito longos. 
* Use histórias, ilustrações, frases curtas e vá direto ao ponto.

Falta de envolvimento nos programas da igreja:
* Se possível, permitir que eles participem interagindo de alguma forma com o culto.
* Incentive e crie “causas”.
* Estabeleça metas e comemore os resultados. 
* Deixe eles participarem dando ideias na elaboração dos planos e estratégias.

Não participam do evangelismo tradicional:
* Incentive o uso dos conhecimentos do mundo virtual e redes sociais para compartilharem sua fé.

Ellen White, as novas tecnologias e a unidade
Antevendo o rápido avanço das invenções humanas, Deus nos deixou conselhos através de sua serva Ellen G. White sobre o uso correto e equilibrado, bem como sobre a importância de manter a unidade em meio as mudanças e a diferença entre as gerações.
“Deus dotou os homens de talentos e capacidade inventiva, a fim de que seja efetuada a Sua grande obra em nosso mundo. As invenções da mente humana parecem proceder da humanidade, mas Deus está atrás de tudo isso. Ele fez com que fossem inventados os rápidos meios de comunicação para o grande dia de Sua preparação”. (Fundamentos da Educação Cristã, p. 409)

“Descobrir-se-ão meios para alcançar os corações. Alguns dos métodos usados nesta obra serão diferentes dos que foram usados na mesma no passado; mas não permitamos que alguém, por causa disto, ponha obstáculos no caminho mediante a crítica”. (Review and Herald, 30 de setembro de 1902)

“Não deve haver regras fixas; nossa obra é progressiva, e deve haver oportunidade para os métodos serem melhorados. Sob a direção, porém, do Espírito Santo, a unidade deve ser preservada e sê-lo-á”. (Review and Herald, 23 de julho de 1895)
Carlos Magalhães (via Notícias Adventistas) (Título original: Adventistas Digitais)

Voluntários adventistas ajudam haitiano a trazer família para o Brasil


Voluntários da Igreja Adventista de Vila Americana, em Porto Alegre, capital gaucha, se mobilizaram para ajudar o auxiliar mecânico Wesli Eliazairi a trazer sua família do Haiti para o Brasil. Imigrante haitiano, ele veio ao País em busca de uma vida melhor. A ação solidária foi destaque em telejornais e portais de notícias gaúchos. A iniciativa foi divulgada pelo colunista do Zero Hora Léo Gerchmann e pelo Jornal Pampa, telejornal da emissora filiada da Record para o Estado.

Há um ano e meio atrás, Elizairi, de 26 anos, despediu-se da esposa Julia e dos filhos Wendel, 2 anos e 6 meses, e Wellington, de 11 meses, para vir ao Brasil. Seu sonho era trazê-los em breve para perto de si. Ele estabeleceu-se em Porto Alegre, capital gaúcha, e começou a trabalhar como auxiliar mecânico em uma oficina de caminhões da cidade. Porém, sua renda não lhe permitia juntar o valor suficiente para trazer sua família ao País.

Em janeiro deste ano, ele conheceu um templo adventista localizado em Vila Americana, Alvorada, a qual passou a frequentar. Sensibilizados pela situação, voluntários da igreja criaram a campanha para ajudá-lo a trazer sua família, que foi chamada de “O Sonho de Wesli”. De janeiro até agosto, eles arrecadaram cerca de R$ 12 mil reais, valor que foi revertido na compra de passagens. Também conseguiram uma casa para a família morar e doaram todos os móveis e itens básicos para um lar, além de roupas e fraldas. “Quando descobrimos o sonho de Wesli ficamos sensibilizados e decidimos ajudar”, conta Everaldo Carlos, pastor da igreja e um dos organizadores da iniciativa.

Segundo o ministro, um núcleo de cerca de vinte ou trinta jovens esteve diretamente envolvido na organização da campanha, que foi divulgada na internet e de forma pessoal. Um evento específico também foi criado para levantar fundos para a campanha. Mais de 400 pessoas, inclusive de outros Estados, se envolveram. “Nosso povo gosta de boas causas”, acrescenta o pastor.

Após cerca de um ano e meio sozinho no Brasil, às 12 horas do dia 8 de setembro Elizairi pode finalmente receber sua família no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Ao abraçar a esposa e os dois filhos, ele não conseguiu pronunciar muitas palavras, mas agradeceu a boa ação. “Obrigado. Não tenho como agradecer, estou muito, muito feliz”, relata. Assista a reportagem da TV Pampa:


(Com informações de Notícias Adventistas)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...