quarta-feira, 15 de junho de 2016

Feminismo e cristianismo combinam?


Dando aula para os terceiros anos do Ensino Médio por 12 anos, tá ficando nítida a “limpeza” que fizeram na história na mente dessas gerações: vamos omitir tudo o que possa ser creditado ao cristianismo e jogar o holofote só nos defeitos. Como gostam de depreciar o cristianismo! E sabem os argumentos decoradinhos na ponta da língua. Então, hoje, fiz uma experiência: dá bug quando um aluno ativista negro "descobre" que Martin Luther King era pastor, que os abolicionistas americanos eram majoritariamente cristãos republicanos, que o pentecostalismo foi uma das primeiras experiências bem sucedidas de integração racial dos EUA. Olha o movimento feminista dos EUA (a “primeira onda”): é fruto de esforços e ideias cristãs (especialmente, quakers). Peguei a lista das pioneiras mais importantes do movimento e pesquisei a biografia delas. Se liga:

# Susan Brown Anthony, cristã quaker, presa por votar em 1872, em 1890 organizou em Washington a primeira convenção para o voto feminino, e a emenda permitindo o voto feminino recebeu seu nome.

# Elizabeth Stanton, uma das mulheres mais importantes da primeira onda do feminismo, era da Igreja Episcopal.

# Primeira mulher a fazer discurso político no congresso americano foi Anna Elizabeth Dickinson, quaker, republicana, abolicionista, sufragista.

# A primeira convenção pelos direitos das mulheres nos EUA ocorreu numa igreja metodista (Convenção de Seneca Falls, 1848, na Igreja Metodista Wesleyana). Sim, amiguinhxs! Igreja!

# Lucretia Mott, grande ícone do feminismo americano, era ministra quaker ordenada (“pastora”!).

# Lucy Stone fez o primeiro discurso sobre os direitos da mulher, chamado ”The Province of Women”, na Igreja Evangélica Congregacional pastoreada por seu irmão William Bowman Stone (1847). Sim: dentro de uma igreja!

# Outros nomes: Harriet Bishop (batista), Amélia Bloomer (episcopal), Alice Paul (quaker), Isabella Ford (quaker), Elise Boulding (quaker).

Santas feministas: Elizabeth Cady Stanton, Amelia Bloomer, Sojourner Truth, e Harriet Ross Tubman estão no calendário de santos da Igreja Episcopal. Sim, uma igreja dedica um dia no ano (20 de Junho) para homenagear como santas, 3 pioneiras do movimento feminista.

Muitas mulheres sufragistas faziam parte do grupo cristão "Woman's Christian Temperance Union". Ellen White tinha uma visão positiva do ativismo desse grupo, e escreveu algumas cartas recomendando cooperação. A grande presença de mulheres quakers na lista se deve ao fato dos Quakers serem, desde o início, contra a escravidão e acreditavam na igualdade entre homens e mulheres. O cristianismo dessas mulheres não é coincidência, e nem um detalhe insignificante. Muitas delas agiram movidas exatamente por princípios cristãos. Queria ter tirado foto da carinha de susto da galera. Eles precisam parar de se envergonhar de nossa herança cristã.

Texto do pastor Isaac Malheiros (via Facebook)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...